Sword Health fecha ronda de 189 milhões. É o sexto unicórnio com cores nacionais

Com esta ronda a startup vai "acelerar a expansão global, intensificar o desenvolvimento de novas terapias digitais e recrutar 300 colaboradores em Portugal e globalmente durante os próximos meses".

A Sword Health fechou uma ronda de investimento série D de 189 milhões de dólares, tendo atingido o estatuto unicórnio. A startup portuguesa, que criou a primeira solução digital para o tratamento de patologias músculo-esqueléticas, está avaliada em dois mil milhões de dólares. É o sexto unicórnio com ADN nacional e a startup portuguesa mais rápida a atingir o estatuto unicórnio. Com esta ronda, a startup vai “acelerar a expansão global, intensificar o desenvolvimento de novas terapias digitais e recrutar 300 colaboradores em Portugal e globalmente durante os próximos meses”.

“Tem sido verdadeiramente gratificante ver o impacto que a Sword está a ter em milhares de pessoas em todo o mundo. Com esta nova ronda de financiamento, vamos acelerar a criação de valor para os nossos clientes, à medida que continuamos a construir a principal solução digital para tratamento de patologias músculo-esqueléticas no mundo dos cuidados de saúde, disponível em qualquer lugar e para todos”, diz Virgílio Bento, fundador e CEO da Sword Health, citado em comunicado.

A Sapphire Ventures liderou esta ronda de investimento, com a participação de novos e atuais investidores, como a General Catalyst, a Transformation Capital, a Khosla Ventures, a Founders Fund, a Bond, a Green Innovations, entre outros.

A ronda conhecida esta segunda-feira surge depois de a Sword Health ter levantado, em janeiro, 25 milhões de dólares numa ronda Série B, e de ter fechado em junho 85 milhões de dólares numa ronda Série C. Até ao momento, a startup recebeu mais de 320 milhões de dólares nas várias rondas de investimento.

Criada em 2015 pelo português Virgílio Bento, com sede tecnológica no Porto mas com presença à escala global, a Sword Health é a “startup portuguesa mais rápida a atingir o estatuto de unicórnio”, reforça a companhia. É o sexto unicórnio com ADN nacional, depois da Farfetch, Outsystems, Feedzai, Talkdesk e Remote, a última a atingir este estatuto.

O novo unicórnio marca ainda o reforça do ecossistema de startups em Portugal. As startups nacionais levantaram até setembro, mil milhões de dólares, e, ao ECO, durante a Web Summit, o secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, admitia que o país tinha “um pipeline muito grande de potenciais unicórnios que ao longo dos próximos meses vão chegar a esse patamar”.

“Portugal compara muito bem, porque temos em termos de rácio de unicórnios por milhão de habitantes, mais de duas vezes o que tem por exemplo a França ou a Alemanha, o que demonstra que, à nossa escala, estamos com uma performance de ecossistema melhor”, referiu ainda o secretário de Estado, à margem da apresentação da startup vencedora do programa Road 2 Web Summit.

A Sword Health é uma das startups com “maior crescimento nos EUA no último ano”. Segundo informa a empresa, a sua valorização disparou 20 vezes, o número de empresas clientes aumentou 12 vezes para mais de 150, tendo o número de minutos de terapia crescido dez vezes em apenas um ano. A empresa registou um “crescimento de três vezes do número dos seus colaboradores face ao ano passado, contando atualmente com mais de 250.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sword Health fecha ronda de 189 milhões. É o sexto unicórnio com cores nacionais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião