Teletrabalho pode voltar a ser obrigatório após o Ano Novo

  • ECO
  • 25 Novembro 2021

O Governo deverá decidir em Conselho de Ministros recomendar a adoção do teletrabalho, não a tornando imperativa. Mas para o período depois do Ano Novo, a opção do Executivo deverá ser diferente.

Face ao agravamento da crise pandémica, a adoção do teletrabalho deverá ser recomendada pelo Governo. Mas o Executivo já tem os olhos postos no período após o Ano Novo, altura para a qual está em cima da mesa tornar o teletrabalho obrigatório por um período de duas semanas, de acordo com o Jornal de Negócios (acesso pago).

O Governo vai reunir esta quinta-feira em Conselho de Ministros, onde vai decidir as medidas que serão adotadas para travar o coronavírus. Segundo o jornal, no pacote deverá estar a recomendação do teletrabalho, à semelhança do que aconteceu no fim do verão, disseram ao jornal fontes ligadas à Concertação Social.

Mas o Ministério do Trabalho vai propor o teletrabalho obrigatório depois das festas, sempre que as funções o permitam. Em causa está o período pós-Ano Novo, que poderá impor a adoção do teletrabalho por uma ou duas semanas, face ao esperado aumento dos casos depois deste período de maior contacto, à luz do que aconteceu no final de 2020 e no início de 2021.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Teletrabalho pode voltar a ser obrigatório após o Ano Novo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião