Sindicatos recusam proposta salarial dos bancos

  • Lusa
  • 3 Dezembro 2021

Três sindicatos da banca rejeitaram a proposta de aumento salarial de 0,4% e vão requerer o mecanismo de conciliação do Ministério do Trabalho.

O Sindicato dos Quadros e Técnicos Bancários, o Sindicato dos Bancários do Norte e o Sindicato Independente da Banca rejeitaram a proposta de revisão salarial dos bancos, de 0,4%, e vão pedir a intervenção do Ministério do Trabalho.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, os três sindicatos consideraram que a proposta final do Grupo Negociador das Instituições de Crédito de uma atualização salarial de 0,4% e não negociável, apresentada em reunião na passada terça-feira, revela “intransigência” e informaram que não a aceitaram.

“Tendo em conta a subida expectável e real da inflação – atualmente com uma previsão superior a 1% -, bem como os indicadores e resultados positivos dos bancos referentes ao primeiro semestre de 2021, os três sindicatos rejeitam liminarmente a proposta apresentada de 0,4%“, lê-se no comunicado.

O Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB), o Sindicato dos Bancários do Norte (SBN) e o Sindicato Independente da Banca (SIB) acrescentaram que, tendo em conta que não é possível acordo, “irão requerer o mecanismo de conciliação aos serviços competentes do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social” para tentar resolver o impasse negocial e que os bancários tenham “a justa e merecida atualização das suas retribuições e pensões”.

O Grupo Negociador das Instituições de Crédito apresentou uma proposta de atualização em 0,4% da tabela salarial, de pensões de reforma e de sobrevivência e cláusulas de expressão pecuniária. A proposta destes sindicatos era de um aumento de 1,4% de aumento.

Já em 25 de novembro o Mais Sindicato e o Sindicato dos Bancários do Centro (SBC) anunciaram a recusa da proposta de aumentos de 0,4% na banca e o recurso à conciliação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sindicatos recusam proposta salarial dos bancos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião