Bundesbank baixa de 3,7% para 2,5% previsão de crescimento da Alemanha em 2021

  • Lusa e ECO
  • 17 Dezembro 2021

Bundesbank revê em baixa para 2,5% as previsões de crescimento da economia alemã em 2021, e confiança das empresas alemãs cai em dezembro pelo sexto mês consecutivo, foi divulgado esta sexta-feira.

O Bundesbank reviu em baixa para 2,5% as previsões de crescimento para a economia alemã este ano, em comparação com a estimativa que tinha feito em junho (3,7%), foi anunciado esta sexta-feira.

O Bundesbank publicou esta sexta-feira as novas projeções semestrais macroeconómicas, de crescimento e inflação, que refletem o abrandamento da recuperação económica na sequência da implementação de novas restrições e estrangulamentos no fornecimento e transporte de alguns produtos.

Também prevê uma inflação muito mais alta devido ao aumento dos preços da energia, custos mais elevados devido a estrangulamentos no fornecimento, e o facto de a Alemanha ter baixado o IVA no ano passado para impulsionar o consumo.

Também contribuem para a inflação em 2021 os pagamentos pelas emissões de CO2.

O banco central alemão prevê que a economia alemã cresça 4,2% em 2022 (5,2% nas projeções de junho) e 3,2% em 2023 (1,7%).

Prevê também um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,9% em 2024.

O Bundesbank também revê em alta as suas previsões de inflação para este ano para 3,2% (2,6% previsto em junho), para 2022 para 3,6% (1,8% anteriormente) e estima uma inflação de 2,2% em 2023 (1,7%) e em 2024.

A inflação de base, que desconta os preços da energia e dos alimentos por serem mais voláteis, será de 2,2% (1,6%) este ano, 2,3% (1,5%) em 2022, 1,8% (1,7%) em 2023 e 2,1% em 2024, de acordo com cálculos do Bundesbank.

Confiança das empresas na Alemanha volta a cair em dezembro

A confiança das empresas voltou a cair em dezembro na Alemanha, pelo sexto mês consecutivo, à medida que a deterioração da pandemia atingiu duramente os serviços ao consumidor e os retalhistas, foi anunciado esta sexta-feira.

O índice de confiança empresarial do instituto de investigação económica alemão (ifo) em toda a Alemanha caiu para 94,7 pontos em dezembro, contra 96,6 pontos em novembro.

As empresas consideram a sua situação atual como “menos positiva” e estão mais pessimistas em relação à primeira metade de 2022.

“A economia alemã não vai receber presentes este ano” para o Natal, disse o presidente do ifo, Clemens Fuest.

No setor industrial alemão, a confiança das empresas aumentou novamente após cinco meses consecutivos de queda, uma vez que as expectativas das empresas são mais otimistas e as encomendas aumentaram substancialmente.

“No entanto, a avaliação das empresas sobre a situação atual foi um pouco pior. Os estrangulamentos em bens intermédios e matérias-primas intensificaram-se novamente”, de acordo com Fuest.

No setor dos serviços, a confiança das empresas desceu.

“A última vez que o indicador caiu tanto foi em abril de 2020“, no início da pandemia, acrescenta o ifo.

Os prestadores de serviços estão muito menos satisfeitos com a sua situação atual e as suas expectativas tornaram-se pessimistas, especialmente no turismo e hotelaria.

A confiança das empresas também piorou acentuadamente no comércio a retalho, onde os resultados do inquérito foram “tão dramáticos como no inverno passado”.

No entanto, o setor do comércio por grosso foi pouco afetado.

Na construção, a confiança das empresas piorou porque a avaliação da situação atual foi “ligeiramente menos positiva” e porque o pessimismo face aos próximos meses aumentou significativamente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bundesbank baixa de 3,7% para 2,5% previsão de crescimento da Alemanha em 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião