OMS apela ao cancelamento de eventos de Natal: “É melhor cancelar agora e comemorar mais tarde”

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta para o risco que a nova variante do coronavírus representa, apelando a que se cancelem alguns eventos durante o período do Natal.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um apelo para que as pessoas cancelem alguns eventos de Natal para proteger a saúde pública, numa altura em que a variante Ómicron se espalha globalmente a grande velocidade. “Um evento cancelado é melhor do que uma vida cancelada”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Segundo o especialista, existe evidência científica de que a variante Ómicron se está a espalhar “significativamente mais rápido” do que a variante dominante anterior, Delta, noticia a BBC.

Perante o risco da nova variante, cuja severidade é ainda incerta, o diretor-geral da OMS salientou que “líderes e pessoas” têm de tomar decisões difíceis para proteger as pessoas, nomeadamente o cancelamento ou adiamento de eventos. “É melhor cancelar agora e comemorar mais tarde do que comemorar agora e sofrer mais tarde”, frisou o responsável.

A Ómicron está a provocar um aumento de casos de Covid-19, sendo que vários países já avançaram com novas restrições. Na Europa, os Países Baixos implementaram mesmo um confinamento, enquanto Estados como a Dinamarca e a Irlanda estão a ditar medidas como o encerramento de algumas atividades. Esta terça-feira, o Governo reúne em Conselho de Ministros extraordinário para decidir novas medidas de contenção, estando em cima da mesa a possibilidade de antecipação do teletrabalho obrigatório e o encerramento de discotecas.

Numa nota mais esperançosa, o diretor-geral da OMS sinalizou também que a pandemia poderia acabar em 2022 se 70% da população de todos os países do mundo fosse vacinada até meados do próximo ano.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

OMS apela ao cancelamento de eventos de Natal: “É melhor cancelar agora e comemorar mais tarde”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião