Quase 80% dos profissionais consideram não ter as competências necessárias para o futuro

Embora 82% dos inquiridos tenham planos para aprenderem novas skills, apenas 28% está ativamente envolvido na aquisição de novas competências digitais.

A grande maioria dos profissionais a nível mundial (76%) considera que não tem as competências necessárias para lidar com o mercado de trabalho do futuro. Embora 82% dos inquiridos tenham planos para aprenderem novas skills, apenas 28% está ativamente envolvido na aquisição de novas competências digitais. A geração Z é aquela que está mais disposta a aprender, revela o “Global Skills Index”, elaborado pela Salesforce.

“O valor global do Index da Salesforce que avalia a preparação digital, avaliada em termos de preparação, níveis de competências, acessibilidade e participação ativa em programas de reskilling, está atualmente em 33 numa escala até 100. Perante este cenário, torna-se clara e urgente a necessidade de investimento na diminuição desta lacuna de competências digitais”, alerta a tecnológica no relatório.

“São quase três quartos dos inquiridos (73%) que não se sentem devidamente equipados para aprenderem as competências digitais que as empresas necessitam agora e um número ainda maior (76%) não se sente bem equipado para o futuro”, continua a Salesforce, citado em comunicado.

Para colmatar essa falta de preparação e munirem-se das ferramentas necessárias para o futuro, 82% dos profissionais admitem ter planos para aprender novas competências, investindo na formação contínua e até na requalificação. No entanto, apenas 28% já passaram à ação, estando atualmente a fazer algum tipo de formação.

Índia, Brasil e Tailândia no pódio

O estudo concluiu ainda que alguns países estão digitalmente mais preparados do que outros, sendo contudo claro que todas as nações têm ainda muito trabalho pela frente. No pódio dos países melhor preparados em termos de competências digitais estão a índia, o Brasil e a Tailândia, com uma pontuação global de 63, 53 e 48, respetivamente.

Do outro lado, menos preparados para o futuro, está a Áustria (21), Reino Unido (21) e França (23). Este ranking foi construído com base nas respostas de 23.500 profissionais de 19 países, dos quais Portugal não consta.

“Enfrentar esta lacuna de competências digitais é uma prioridade para a manutenção e melhoria do nível de vida em todo o mundo, e apenas 17% de todos os inquiridos dizem sentir-se ‘Avançados’ num ambiente de trabalho digital e quase metade (49%) continua a autoavaliar-se como ‘Iniciante'”, conclui o estudo da Salesforce.

Geração Z mais disposta aprender novas skills

Em termos geracionais, os inquiridos mais novos têm mais confiança e ambição na aquisição de novas competências, com 83% do universo da geração Z a admitir que está a aprender “Ativamente” uma nova competência que será necessária ao longo dos próximos cinco anos, comparativamente com apenas 12% da geração dos baby boomers.

Mas, embora mais de dois terços dos inquiridos da geração Z (64%) digam que têm competências “Avançadas” na área de redes sociais, menos de um terço (31%) acredita que tem competências digitais “Avançadas” nas tecnologias necessárias para o negócio.

“As empresas têm aqui uma enorme oportunidade para atraírem talento jovem, ao fornecerem uma formação à medida e contínua, que irá ajudar a aumentar o crescimento e a inovação, assim como a criar líderes mais resilientes no futuro”, destaca o relatório.

Mais informações sobre o estudo “Digital Skills Index” aqui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quase 80% dos profissionais consideram não ter as competências necessárias para o futuro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião