Hoje nas notícias: Banco CTT, SATA e Covid-19

  • ECO
  • 28 Janeiro 2022

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

O último dia útil da semana fica marcado pela nota de que o Banco CTT está a negociar a entrada de um novo acionista e de que os voos diretos da SATA entre Lisboa e três ilhas dos Açores estão em risco. Destaque ainda para o custo suportado pelo Estado com testes à Covid-19 e pela nota de que Portugal quer vigiar essa doença como uma gripe. Já o novo regime de auditoria alivia as exigências a empresas públicas.

Banco CTT negoceia entrada de novo acionista com até 30%

Está em cima da mesa a entrada de um novo acionista no Banco CTT, que ficará com uma participação até 30%. A operação que está a ser desenhada passará por um aumento de capital a ser subscrito pelo acionista minoritário, o que significaria que os CTT diluiriam a sua participação a favor desse novo investidor. Um dos interessados é a Una Seguros, que é detido por um grupo chinês.

Leia a notícia completa no Jornal Económico (acesso pago)

Voos diretos para Pico, Horta e Santa Maria em risco

Se o Ministério das Finanças não abrir os “cordões à bolsa”, os voos da SATA diretos de Lisboa para o Pico, Santa Maria e Horta podem acabar a partir de abril. O Governo dos Açores já mostrou preocupação, mas Lisboa ainda não deu resposta. De notar que a SATA está, neste momento, em reestruturação, como a TAP. Na sexta-feira à tarde, o Governo emitiu um comunicado onde garante que a notícia “não tem o mínimo de fundamento” e que “nunca se recusou a comparticipar o serviço público de ligação aérea aos Açores”.

Leia a notícia completa no Expresso nk indisponível)

Estado terá gasto mais de 375 milhões em testes à Covid

Desde o início da pandemia e até à passada terça-feira, Portugal realizou mais de 33 milhões de testes à Covid, dos quais 11 milhões nos últimos dois meses. Até ao final de novembro, a realização de testes PCR custaram 257,6 milhões de euros aos “cofres” do Estado, de acordo com os dados da Administração Central do Sistema de Saúde. Se a esse valor se somar os testes feitos entre o início de dezembro e 25 de janeiro, a despesa com os testes à Covid deverá superar os 375 milhões desde o início da pandemia.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado)

Portugal prepara-se para vigiar a Covid como uma gripe

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) está a preparar-se para integrar a infeção por SARS-CoV-2 nas redes sentinela da gripe e outras infeções respiratórias. A alteração poderá ser levada a cabo já a partir da primavera/verão e surge depois de o Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) ter encorajado os países europeus a “fazer a transição de um sistema de vigilância de emergência para outros mais sustentáveis e orientados para objetivo”.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (acesso pago)

Empresas públicas vão ser menos apertadas em auditorias

Há algumas empresas públicas, como a RTP, a CP ou o Metro do Porto, que vão passar a ter regras menos apertadas nas auditorias. Em causa está o novo Regime Jurídico de Supervisão de Auditoria (RJSA) que entra em vigor no domingo e diminui de 1.140 para cerca de 300 a lista de entidades sujeitas a um escrutínio mais apertado.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago)

(Notícia atualizada às 14h19 com reação do Governo à informação sobre a SATA)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Banco CTT, SATA e Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião