Prejuízos do SNS caem 59% para 288 milhões em 2020

  • ECO
  • 8 Fevereiro 2022

No primeiro ano da pandemia, o SNS registou uma queda de 59% dos prejuízos para 288 milhões de euros, graças, sobretudo, às transferências do Estado, que aumentaram 13%.

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou prejuízos de 287,7 milhões de euros em 2020, menos 59% do que os prejuízos de 696,9 milhões do ano anterior, de acordo com o Relatório e Contas do Ministério da Saúde e do SNS 2020, citado pelo jornal Público (acesso condicionado).

A melhoria do resultado do SNS deveu-se ao reforço de investimento do Estado no financiamento do SNS, com as transferências e subsídios a aumentarem 13%. O dinheiro transferido para o orçamento do SNS totalizou 10.672 milhões de euros, num ano marcado pela pandemia e em que os gastos com pessoal atingiram 4.743 milhões, um aumento de 8,5% face a 2019.

Aliás, a componente de gastos “mais relevante” em 2020 teve memos a ver com custos com pessoal, mas também os custos das mercadorias vendidas e das matérias consumidas subiram significativamente: aumentaram 245 milhões “por via das aquisições de equipamento de proteção individual a utilizar pelos profissionais de saúde e utentes que frequentam o SNS”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Prejuízos do SNS caem 59% para 288 milhões em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião