SNS pagou 530 milhões de euros em prestações de serviço e horas extras

  • ECO
  • 18 Fevereiro 2022

Entre prestações de serviço e horas extraordinárias, os custos associados a estas despesas custaram 530 milhões de euros aos cofres do Estado no ano passado.

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) pagou 142 milhões de euros em prestações de serviço e 388 milhões em horas extraordinárias em 2021, ano em que a pandemia levou os profissionais de saúde a baterem o recorde de horas extra, segundo dados da Administração Central do Sistema de Saúde facultados ao Público (acesso condicionado). No total, a despesa foi de 530 milhões de euros aos cofres do Estado.

Isto significa que, somando o número de horas extraordinárias realizadas no ano passado — que ascendeu a quase 22 milhões – com as horas realizadas em prestação de serviços, em 2021 registou-se um acréscimo de 18,5% (mais 4,1 milhões de horas) em comparação com o ano anterior. Em comparação com o período pré-pandémico, em 2019, a percentagem sobe para 36,3%.

Segundo o mesmo jornal, além disso, os 530 milhões alocados a estas duas despesas no ano passado representam um acréscimo de 15% em relação ao montante gasto em 2020 (mais cerca de 69 milhões de euros) e de 31% face a 2019.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

SNS pagou 530 milhões de euros em prestações de serviço e horas extras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião