Dívida externa líquida de Portugal reduziu-se para valor mais baixo desde 2009

A posição de investimento internacional de Portugal também se tornou menos negativa, atingindo o valor menos negativo desde o terceiro trimestre de 2008.

A dívida externa líquida de Portugal reduziu-se para 80,7% no final de 2021, atingindo assim o valor mais baixo desde o terceiro trimestre de 2009, de acordo com o Banco de Portugal (BdP). A posição de investimento internacional também se tornou menos negativa, passando de -104,8% do PIB em 2020 para -95,8% no final de 2021.

A dívida externa, que corresponde à posição de investimento internacional deduzida dos instrumentos de capital, ouro em barra e derivados financeiros, reduziu-se de 175,6 mil milhões de euros no final de 2020 para 170,6 mil milhões de euros no final de 2021, adianta o BdP. Tal decorre também da melhoria da posição de investimento, que atingiu o valor menos negativo desde o terceiro trimestre de 2008.

Esta evolução da posição de investimento pode ser explicada por vários fatores, nomeadamente as “variações cambiais positivas dos ativos externos detidos por residentes expressos em dólares americanos, kwanzas de Angola, meticais de Moçambique e em libras esterlinas, no valor de 3,3 mil milhões de euros”, efeito que “afetou o investimento de carteira e o investimento direto, nos quais a componente de capital assume maior expressão”.

Além disso, registou-se também o “contributo positivo da desvalorização dos títulos de dívida pública portuguesa detidos por não residentes e da valorização de derivados financeiros do setor financeiro residente; em sentido contrário, destacou-se a valorização de títulos de capital de empresas portuguesas detidos por entidades não residentes”.

Existiu ainda o “contributo negativo dos outros ajustamentos, de -1,2 mil milhões de euros, resultantes, em grande medida, da deslocalização de uma entidade sediada na Zona Franca da Madeira”, nota o BdP. A redução do rácio resulta também do crescimento do PIB.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dívida externa líquida de Portugal reduziu-se para valor mais baixo desde 2009

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião