BCP vai pagar “dividendo muito moderado”. Miguel Maya e Nuno Amado serão reconduzidos

Nuno Amado revelou que o BCP quer retomar os dividendos e vai propor aos acionistas um valor "muito moderado". Também adiantou que "totalidade da comissão executiva" vai ser reconduzida.

O BCP está a contar regressar aos dividendos, depois dos lucros de 138 milhões de euros em 2021. “A intenção é voltar aos dividendos, mas de forma bastante moderada“, adiantou o chairman Nuno Amado na apresentação dos resultados de 2021. Também revelou que “muito boa parte do conselho de administração e a totalidade da comissão executiva” vão ser reconduzidos, incluindo o próprio Amado.

O tema do regresso aos dividendos é “consensual” entre conselho de administração e comissão executiva, explicou Amado, que completa hoje dez anos desde que assumiu funções na administração do banco. “Entendemos que seria bom retomar o pagamento de dividendos”, acrescentou.

Miguel Maya assinalou depois que a sua comissão executiva apresentará uma proposta ao conselho de administração que tem em conta que “a gestão de capital tem de ser muito rigorosa” e que o dividendo a distribuir terá em conta a “situação que o banco vive, com enormes cautelas, que têm de ser superiores face aos riscos geopolíticos“.

Relativamente à próxima administração do banco, Amado foi convidado para continuar, assim como Miguel Maya e a restante equipa executiva. “Há intenção de haver continuidade” com o objetivo de o banco entrar na “segunda fase de normalização e de crescimento da atividade”, disse o chairman. Neste momento, os reguladores estão a avaliar a proposta.

Tanto a proposta de dividendo como da nova administração terão de ser aprovadas pela assembleia geral que se realizará em maio.

(Notícia atualizada às 18h37)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP vai pagar “dividendo muito moderado”. Miguel Maya e Nuno Amado serão reconduzidos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião