UE está a identificar e corrigir “lacunas” nas sanções já aplicadas à Rússia

  • Joana Abrantes Gomes
  • 21 Março 2022

A reunião, que juntou esta segunda-feira os ministros da Defesa e dos Negócios Estrangeiros dos 27, incidiu sobre as lacunas existentes nas sanções à Rússia devido à invasão da Ucrânia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse esta segunda-feira que o Conselho da União Europeia (UE) está a identificar lacunas por corrigir nas sanções implementadas à Rússia, ao mesmo tempo que continua a trabalhar em novas medidas.

“A nossa preocupação essencial no debate de hoje foi identificar com clareza e corrigir quaisquer lacunas nas sanções já decididas”, afirmou o governante, numa conferência de imprensa conjunta com o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, após uma reunião do Conselho “Jumbo” (designação dada às reuniões conjuntas de chefes de diplomacia e ministros da Defesa dos 27 Estados-membros).

Santos Silva deu como exemplo os pagamentos “indispensáveis” que alguns países da UE têm de fazer pela importação de energia da Rússia. “Trata-se de saber se essa não é uma via de escape para as autoridades russas fugirem às sanções que são dirigidas ao seu sistema financeiro”, explicou.

O ministro anunciou ainda que houve acordo entre os chefes da diplomacia dos 27 para o reforço do apoio em equipamento militar à Ucrânia através do Mecanismo Europeu de Apoio à Paz.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

UE está a identificar e corrigir “lacunas” nas sanções já aplicadas à Rússia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião