Petróleo sobe 2% e regressa aos 109 dólares o barril

"Ouro negro" cotado em Londres está a transacionar nos 109 dólares, uma valorização de cerca de 2% depois da queda da sessão anterior.

Os preços do petróleo estão a subir esta quarta-feira. O barril cotado em Londres está a transacionar nos 109 dólares, enquanto o barril cotado em Nova Iorque está nos 106 dólares. A subida dá-se depois de uma queda na sessão anterior, face ao avanço nas negociações entre a Rússia e a Ucrânia.

Às 10h40 de Lisboa, o barril de Brent, cotado em Londres, que serve de referência às importações nacionais, subia 1,79%, para 109,64 dólares. A tendência alastra-se ao WTI, cotado em Nova Iorque, que valoriza 1,93% para 106,25 dólares.

Brent sobe em Londres:

Na terça-feira, a Rússia informou que planeia reduzir os ataques nas cidades de Kiev e Chernihiv para criar condições para dialogar com a Ucrânia, uma notícia que travou a subida dos preços do crude.

“As negociações para um acordo de neutralidade e do estatuto não nuclear da Ucrânia entraram numa dimensão prática”, escreveu o ministro da Defesa russo, no Twitter. “Foi decidido, para aumentar a confiança mútua para as negociações futuras de um acordo de paz com a Ucrânia, reduzir radicalmente a atividade” nestas duas cidades, acrescentou Alexandre Fomine.

Minutos depois destas declarações, os mercados começaram a reagir, com o petróleo a afundar quase 5% nos mercados internacionais.

Este desempenho acontece também numa altura de especulação quanto a uma eventual escassez de petróleo tendo em conta a recusa de vários países europeus em comprarem hidrocarbonetos à Rússia.

Em Portugal, a subida do preço do petróleo tem levado a sucessivos disparos nos preços dos combustíveis, tendo o Governo avançado com reduções no ISP para aliviar a fatura aos portugueses. Esta semana, os combustíveis ficaram mais caros outra vez: o litro de gasóleo subiu 16,4 cêntimos, já considerando o alívio de 1,3 cêntimos no ISP anunciado pelo Governo. Já a gasolina encareceu 6 cêntimos por litro.

(Notícia atualizada às 11h17 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo sobe 2% e regressa aos 109 dólares o barril

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião