Bolsas arrancam sem rumo à espera de sanções contra Moscovo

Com Europa e EUA a preparem mais sanções para punir Moscovo por causa da morte de centenas de civis na Ucrânia, as bolsas europeias abriram o dia sem tendência definida.

As bolsas europeias iniciaram a sessão desta terça-feira sem tendência definida, com os investidores à espera da nova ronda de sanções da Europa e dos EUA contra a Rússia, por causa dos crimes de guerra cometidos na Ucrânia com a matança de centenas de civis.

Por cá, o PSI soma 0,13% para 6.008,54 pontos e avança ligeiramente pela segunda sessão seguida, sendo impulsionada pela Jerónimo Martins, cujas ações sobem 0,65% para 21,52 euros, e pela Galp, que está em alta de 0,52% para 11,57 euros.

Dona do Pingo Doce avança

JMT 0,10%

A petrolífera portuguesa acompanha a subida dos preços do barril de petróleo, quando o Brent volta a aproximar-se dos 110 dólares esta manhã.

Também a EDP ganha 0,20% para 4,416 euros, depois de anunciar que obteve, através da sua subsidiária EDP Renováveis, o direito de ligação à rede de eletricidade para uma capacidade de 70 MVAs no Alqueva, no leilão de solar flutuante em Portugal.

Cinco cotadas nacionais travavam uma maior subida em Lisboa, mas as quedas também são ligeiras. O BCP, por exemplo, cede perto de 0,4%.

As praças europeias também começaram o dia sem grandes variações e sem rumo definido. O Stoxx 600, que agrega das 600 principais companhias do Velho Continente, abriu em alta de 0,16%, enquanto as bolsas de Frankfurt e Madrid negoceiam em terreno negativo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bolsas arrancam sem rumo à espera de sanções contra Moscovo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião