EDP Renováveis cai mais de 1% e pressiona Lisboa, mas Nos ampara PSI

A bolsa portuguesa fechou com perdas ligeiras num dia de quedas na Europa. A EDP Renováveis desvalorizou mais de 1% na sessão, mas a subida da Nos contrabalançou o índice.

As bolsas europeias fecharam em baixa, seguindo a tendência das congéneres norte-americanas. Mas as perdas no principal índice português foram mais ligeiras, no dia em que os investidores puderam espreitar as atas da última reunião de política monetária do BCE.

Enquanto o pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,2%, o português PSI recuou 0,06%, fechando a cotar em 6.003,18 pontos. Pela Europa, o alemão DAX cedeu 0,5%, o francês CAC-40 deslizou 0,7% e o espanhol IBEX-35 perdeu mesmo 1,4%.

As atas da última reunião do BCE, que teve lugar em 9 e 10 de março, mostram que os responsáveis do banco central estão divididos quanto àquela que deve ser a resposta do banco central aos efeitos da guerra na Europa.

Uns defenderam que o BCE deve definir uma data para o fim das compra de ativos e que é adequado começar a subir as taxas de juro no terceiro trimestre. Outros entendem que o banco central deve adotar uma postura de “esperar para ver”, por causa da incerteza que se gerou com a invasão da Rússia à Ucrânia.

As atas do BCE foram divulgadas esta quinta-feira, um dia depois de serem conhecidas as atas da última reunião da Fed norte-americana. Os investidores estão a digerir a hipótese de uma subida mais acelerada das taxas de juro, face à persistente e elevada inflação.

A liderar as perdas no português PSI esteve a EDP Renováveis, que desvalorizou 1,12%, para 23,92 euros por ação. A Galp Energia perdeu 0,64%, para 11,56 euros, também pressionando o índice de referência. A EDP recuou menos, tendo caído 0,37%, seguindo-se o BCP, com um recuo de 0,31%.

A servirem de contrapeso estiveram cotadas como a Nos, que somou 1,03%, para 3,908 euros, mas também a Jerónimo Martins, cujos títulos avançaram 0,37%, para 21,56 euros. A REN ganhou 0,34% nesta penúltima sessão da semana.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP Renováveis cai mais de 1% e pressiona Lisboa, mas Nos ampara PSI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião