Portugal tem a segunda maior recuperação do número de voos face ao pré-Covid na UE

Número de voos comerciais em março ficou 8% abaixo do registado no mesmo mês de 2019, antes do choque da pandemia. Só a Croácia ultrapassa Portugal na recuperação.

Portugal é o segundo país da União Europeia (UE) em que a recuperação do número de voos comerciais está mais avançada face aos níveis pré-pandemia. A informação foi divulgada esta quinta-feira pelo Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas europeu, o número de voos comerciais em Portugal no mês passado ficou 8% abaixo do registado em março de 2019, antes da chegada da Covid-19. A queda é a segunda menor entre os países europeus e só a Croácia está melhor, com uma quebra de 6%.

Em março, o número de voos comerciais no conjunto dos países da UE disparou 156% face a 2021, mas ainda ficou 27% abaixo dos valores pré-pandemia. Não obstante, com o alívio das restrições, o tráfego aéreo tem vindo a ganhar balanço.

No mês passado, foram operados 389.181 voos comerciais na região, isto é, um aumento face aos 151.986 operados em março de 2021 e acima dos 296.362 em março de 2020. Em março de 2019, tinham sido operados 530.400 voos comerciais no bloco europeu.

Com progressivo alívio de restrições nos diversos países — impulsionado, em larga medida pelos avanços dos planos de vacinação contra a Covid –, a recuperação do setor da aviação é notória. Aliás, ainda esta semana, o Jornal de Negócios noticiou que os aeroportos nacionais lideraram a recuperação na Europa em número de passageiros em fevereiro, citando o último relatório do Airports Council International Europe.

Estes números representam um bom presságio para Portugal, um país em que o turismo é um dos motores da economia. Ora, na quarta-feira, durante a apresentação da proposta de Orçamento do Estado para 2022, o ministro das Finanças, Fernando Medina, disse existirem bons indicadores de melhoria da atividade económica em Portugal — como a utilização de cartões bancários para pagamentos — e arriscou mesmo a previsão de que o turismo vai recuperar totalmente do impacto da Covid-19 este verão.

Pelo contrário, segundo o Eurostat, a Eslovénia é o país europeu mais atrasado na recuperação dos voos comercias, tendo registado um recuo de 56% em março deste ano, face a março de 2019. Segue-se a Suécia (-45%), Letónia (-43%), República Checa (-42%) e Finlândia (-41%).

O Eurostat nota ainda que, este ano, os voos comerciais continuam abaixo dos valores pré-pandemia também em todos os dez países analisados que não fazem parte da UE. A instituição destacou que as maiores quedas registaram-se na Noruega (-34%), Reino Unido (-29%), Israel (-28%), Suíça (-24%) e Egito (-19%).

Ainda assim, sinaliza que “há um claro aumento no tráfego” aéreo em oito países face a março de 2021, nomeadamente no Reino Unido (+599%), Noruega (+375%), Israel (+366%), Marrocos (+236%), Suíça (+230%), Egito (+192%), Turquia (+121%) e Estados Unidos (+77%).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal tem a segunda maior recuperação do número de voos face ao pré-Covid na UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião