AXA e Generali renovam mandatos dos respetivos líderes executivos

  • ECO Seguros
  • 2 Maio 2022

Assembleias gerais decidiram sobre questões internas dos grupos seguradores. Na Generali, Philippe Donnet quer pacificar os críticos. Na AXA, Thomas Buberl tem reforço de salário aprovado.

A Generali SpA, que no último ano viveu sob a inquietude de um grupo de acionistas de referência que criticam a liderança de Philippe Donnet, aprovou em assembleia geral anual (ordinária e extraordinária) uma nova equipa executiva e também renovou o mandato do atual presidente executivo (CEO).

A lista proposta pela administração cessante (tendo Philippe Donnet como Diretor Geral), obteve 55,9% dos votos favoráveis, confirmando-se que Donnet continuará à frente do grupo segurador italiano, para implementar o plano estratégico 2022-2024. A principal lista minoritária (“VM2006”) recebeu 41,73% dos votos e elegeu (para o conselho de administração) três representantes da linha crítica de CEO francês, entre os quais Francesco Gaetano Caltagirone. O multimilionário Caltagirone detém, através de sociedades por si controladas, 9,95% do capital da Assicurazioni Generali e, no rescaldo da AG afirmou, segundo a Reuters, que continuará a bater-se pelas mudanças que considera necessárias.

Comentando os resultados da AG que validou o seu terceiro mandato como líder executivo do grupo italiano, Donnet afirmou que os acionistas renovaram a confiança no plano estratégicoLifetime Partner 24: Driving Growth.” Referindo-se ao crescimento alcançado, aumento do lucro, foco na digitalização e inovação e os objetivos de sustentabilidade, o CEO que tem o apoio do grupo Mediobanca reafirmou o objetivo de criar valor para todos os stakeholders e mostrou-se “ansioso por trabalhar com o novo Conselho de Administração.” A AG da Generali também aprovou dividendos e as contas de 2021, exercício em que o grupo consolidou lucros líquidos rondando 1,85 mil milhões de euros.

Buberl reconduzido à frente da AXA

A assembleia geral (AG) anual do grupo AXA, que aprovou todos os pontos de uma agenda anunciada dois meses antes, ficou marcada pela despedida de Denis Duverne, presidente do conselho de administração que já havia anunciado intenção de se aposentar.

Thomas Buberl, CEO do segundo maior segurador europeu desde setembro de 2016, foi reconduzido para novo mandato e teve igualmente aprovada a revisão da remuneração individual, com cerca de 91% dos votos representados na AG. Thomas Buberl, confirmado para executar conclusão do plano estratégico “Driving Progress 2023,” vê a respetiva remuneração fixa subir, de 1,45 milhões anuais, para 1,65 milhões de euros por ano, enquanto a parte variável cresce para 1,75 milhões euros.

Para suceder a Denis Duverne na presidência do conselho de administração do grupo, a reunião anual dos acionistas da AXA nomeou Antoine Gosset-Grainville.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

AXA e Generali renovam mandatos dos respetivos líderes executivos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião