Moscovo pede fim das sanções como solução da crise alimentar mundial

  • Lusa
  • 25 Maio 2022

O ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros da Rússia exige levantamento das sanções como condição para se evitar a crise alimentar global.

Guerra está a provocar fome e pobreza em todo o mundo. Ucrânia e Rússia são grandes exportadores de cereaisPixabay

O ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros da Rússia exigiu esta quarta-feira o levantamento das sanções impostas a Moscovo como condição para se evitar a crise alimentar mundial.

“A solução para se resolver o problema alimentar requer uma abordagem coletiva, envolvendo em particular o levantamento das sanções que foram impostas às exportações e transações financeiras russas”, disse o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros Andrei Rudenko, citado por agências de notícias da Rússia.

A última invasão russa da Ucrânia, iniciada no passado dia 24 de fevereiro, afetou diretamente a exportação de cereais ucranianos, sendo que o país representa em média 16% da produção mundial de trigo.

Na Ásia vários países estão a restringir as exportações de produtos agrícolas – trigo e açúcar, nomeadamente na Índia e na Malásia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Moscovo pede fim das sanções como solução da crise alimentar mundial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião