“TAP está a pedir por favor” a Bruxelas “para dar os slots à easyJet”, diz CEO da Ryanair

Em entrevista ao ECO, o CEO da Ryanair contraria a NAV e afirma que a TAP pode emprestar slots. Diz ainda que rotas canceladas no verão regressam no inverno.

O CEO da Ryanair acredita que a companhia irlandesa cumpre os critérios necessários para ficar com os 18 slots que a TAP tem de ceder no aeroporto de Lisboa. Contudo, acredita que a TAP está a pressionar a Comissão Europeia para atribuir esses slots à concorrente easyJet. “Estamos à espera de uma decisão. Mas assumo que a TAP está lá [em Bruxelas] a pedir por favor para darem os slots à easyJet”, disse Michael O’Leary, em entrevista ao ECO.

Há vários meses que a Ryanair tem vindo a criticar duramente a postura do Governo para com a TAP, desde a ajuda estatal até aos slots inutilizados no aeroporto de Lisboa. “Nenhuma outra companhia aérea quer crescer em Lisboa”, diz Michael O’Leary, justificando as críticas e ultimatos que tem feito junto do Governo português. “Nós estamos a crescer muito rapidamente no Portugal e este ano vamos ultrapassar a TAP e tornar-nos na companhia aérea número 1 em termos de passageiros transportados“, notou.

Se ficar com os 18 slots da TAP, Michael O’Leary diz que a Ryanair poderá transportar mais 1,3 milhões a 1,5 milhões de passageiros por ano, totalizando, assim, 6,5 milhões de passageiros transportados por ano na capital. Contudo, diz-se pouco confiante por acreditar que a TAP está a exercer pressão junto da Comissão Europeia para que a easyJet saia vencedora, embora considere que a companhia britânica não tem capacidade de operar os 18 slots.

Michael O’Leary, presidente executivo da RyanairHugo Amaral/ECO

“O que nos tem empatado o crescer mais em Lisboa nos últimos anos tem sido a falta de slots e a tentativa falhada de reabrir o [aeroporto] Montijo“, continuou o CEO da companhia irlandesa, em entrevista ao ECO esta quarta-feira. “A Portela só tem 20 milhões de passageiros por ano, o aeroporto de Londres tem 30 milhões. Pode haver muito mais crescimento em Lisboa, mas o Governo quer proteger a TAP por razões incompreensíveis”.

Slots em Lisboa são “muito difíceis de conseguir no verão”

Michael O’Leary sublinha que “a TAP continua a bloquear slots que sabe que não pode usar” em Lisboa e que, por isso, a Ryanair foi forçada a cancelar 20 rotas de verão na capital. No verão de 2021 a Ryanair tinha quatro aeronaves em Lisboa e acrescentou três. Criámos aquelas rotas no inverno porque tínhamos os slots, mas tivemos de as encerrar no verão porque a TAP tem os slots mas não os usa. Está apenas a bloquear a concorrência”.

“Por isso, dissemos ao Governo que se não nos dessem os slots ou emprestassem, teríamos de tirar essas três aeronaves de Lisboa“, conta o responsável, na entrevista ao ECO. E isso acabou por acontecer. “A única razão para termos encerrado aquelas rotas foi por não termos slots no verão. Os slots em Lisboa são fáceis de conseguir no inverno, mas muito difíceis de conseguir no verão”, explica.

O CEO da Ryanair assegura, contudo, que essas rotas, que incluem destinos como Madrid, Cracóvia ou Palermo, voltam a ser operadas no inverno. “Porque temos os slots de inverno. Mas o que temos de fazer no próximo ano, se não tivermos os slots adicionais da TAP, é crescer no inverno, decrescer no verão, e assim sucessivamente. É uma situação bizarra. É de loucos”, diz.

Michael O’Leary diz que “tudo o que a Ryanair precisa é de slots para mais três aeronaves”, ou seja, “cerca de 16 a 20 slots por dia”. “A TAP neste momento está a cancelar cerca de 200 slots por dia”, afirma.

O responsável revela ainda que a Ryanair “está a planear novas rotas para o Porto”.

“Não há nada que impeça as companhias aéreas de emprestarem slots

Nas semanas anteriores ao cancelamento das 19 rotas em Lisboa para o verão, a Ryanair pediu várias vezes ao Governo português para pressionar a TAP a emprestar slots à companhia irlandesa. Na altura, fonte oficial da NAV Portugal afirmou ao ECO que a “mobilidade de slots“, prevista no regulamento europeu, só pode acontecer em três situações específicas e que em nenhuma delas está previsto o empréstimo de slots.

Mas Michael O’Leary diz que “isso é mentira” e um “disparate”. “Não há absolutamente nada que impeça as companhias aéreas de emprestarem slots. Isso acontece na maioria dos aeroportos. As companhias podem emprestar slots a quem elas quiserem“, disse o responsável, referindo que isso acontece nos aeroportos de de Londres Heathrow e de Paris-Charles de Gaulle.

(Notícia atualizada às 11h43 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“TAP está a pedir por favor” a Bruxelas “para dar os slots à easyJet”, diz CEO da Ryanair

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião