Produtores de cinema e audiovisual investem 171 milhões de euros em Portugal

  • ECO
  • 30 Maio 2022

Fundo de Apoio do Turismo e ao Cinema (FATC) nasceu em 2018, mas está atualmente suspenso depois de ter atingido o teto máximo de 12 milhões de euros previsto para 2022.

As produtoras audiovisuais estrangeiras que filmaram em Portugal desde 2018 investiram cerca de 171 milhões de euros no país, de acordo com uma estimativa do Turismo de Portugal, citada pelo Correio da Manhã (acesso pago). Em contrapartida, foram atribuídos 46 milhões de euros em incentivos fiscais.

De acordo com o Instituto Português do Cinema e Audiovisual (ICA), entre 2018 e 2021, foram recebidas 171 candidaturas ao incentivo à produção cinematográfica e audiovisual, das quais 69 corresponderam a projetos nacionais e 102 a internacionais. Acabaram por ser apoiadas 54 produções estrangeiras, através do Fundo de Apoio do Turismo e ao Cinema (FATC).

Esse fundo nasceu em 2018, mas está atualmente suspenso depois de ter atingido o teto máximo de 12 milhões de euros previsto para 2022, diz o CM. Para obter incentivos fiscais, as produtoras têm de fazer uma despesa mínima no país entre os 250 mil e os 500 mil euros. Só este ano já foram recebidas 53 candidaturas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Produtores de cinema e audiovisual investem 171 milhões de euros em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião