Sound Particles. Startup portuguesa por trás do som de Dune levanta 2,5 milhões e ruma a LA

Startup de Leiria quer abrir escritório em Los Angeles e expandir para o mercado asiático.

A Sound Particles, a startup portuguesa de software áudio 3D por trás do som de Dune, levantou 2,5 milhões de euros numa ronda Seed, coliderada pela Indico Capital Partners, pela Iberis, e com participação do Fundo 200M. A ronda “contribuirá para o lançamento de um marketplace de sons e uma experiência imersiva de som para headphones e no metaverso“. Alex Hoye (ex-executivo da Disney) juntou-se à Sound Particles como administrador não executivo para apoiar esta fase de crescimento da startup de Leiria. Startup quer abrir escritório em Los Angeles e expandir para o mercado asiático.

“A Sound Particles foi a primeira startup em que a Indico investiu, numa ronda pre-seed de 400 mil euros em 2019. Estamos muito satisfeitos, enquanto primeiros investidores, por ver a empresa atingir os seus objetivos e a desenvolver-se no mercado internacional, tendo não só uma tecnologia revolucionária, mas também uma equipa de gestão e desenvolvimento de produto robusta. Há ainda muito espaço para crescer, usando a mesma tecnologia, particularmente no que toca a headphones e ao metaverso”, justifica Stephan Morais, presidente da Indico Capital, citado em comunicado.

“A Sound Particles desenvolveu uma tecnologia única e os maiores nomes da indústria reconhecem o seu cariz revolucionário. Temos muito orgulho em apoiar uma empresa que continua a inovar em novas verticais e a apostar em novos mercados e negócios”, diz João Henriques, da Iberis. A startup de Leiria recebeu o reconhecimento de idoneidade por parte da ANI – Agência Nacional de Inovação o que permitiu o investimento por parte do Iberis, fundo de apoio à I&D reconhecido no âmbito do programa SIFIDE.

“Com este investimento, o Banco Português de Fomento (BFF) dá mais um contributo importante de apoio e reforço da competitividade das startups portuguesas”, refere, por seu turno, Beatriz Freitas, CEO do banco, que apoiou a startup através do Fundo de Coinvestimento 200M e, indiretamente, por via do Portugal Tech, através do qual foi subscrito o fundo de capital de risco gerido pela Indico, que também investe na empresa.

Planos para a ronda

Fundada há cinco anos por Nuno Fonseca, a startup de Leiria recebeu o seu primeiro investimento de 400 mil euros e, mais tarde, mais 1,25 milhões do SME Instrument da União Europeia. A startup desenvolve um software de áudio que aplica computação gráfica ao som, através do desenvolvimento do seu software de áudio 3D, contando hoje com mais de 2.500 clientes. O seu software já foi usado em produções como Guerra dos Tronos, Guerra das Estrelas, Frozen ou, mais recentemente, Dune, filme que venceu o Óscar de melhor som. A tecnologia da startup nacional também sido usada em vídeo jogos como o Fortnite.

Com esta nova ronda, a startup pretende introduzir “novos desenvolvimentos tecnológicos”, bem como “consolidar a sua presença no mercado internacional através da abertura de um escritório em Los Angeles e promover o crescimento orgânico da empresa,” explica Nuno Fonseca, fundador e CEO da Sound Particles, citado em comunicado.

A startup quer lançar uma tecnologia de áudio 3D para headphones — “consolidando a sua presença no espaço de gaming e realidade virtual” — e aumentar a gama de produtos na área de produção musical, apostando no metaverso.

A Sound Particles quer ainda “consolidar a sua presença nos mercados europeu e norte-americano, ao mesmo tempo que expande para o mercado asiático.”

Alex Hoye (ex-executivo da Disney e entrepreneur/CEO de renome mundial) juntou-se ainda à Sound Particles como administrador não-executivo, “para apoiar a startup nesta nova fase de crescimento.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sound Particles. Startup portuguesa por trás do som de Dune levanta 2,5 milhões e ruma a LA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião