Bolsa de Lisboa sem energia pressionada pela Galp

  • Lusa
  • 22 Junho 2022

A bolsa de Lisboa terminou a sessão em queda ligeira, com o índice PSI a cair 0,52% e com o setor energético a liderar as perdas.

A bolsa de Lisboa terminou a sessão desta quarta-feira em queda ligeira, com o PSI a cair 0,52%, para 5.921,52 pontos, e o setor energético a liderar as perdas.

Das 15 cotadas que integram o índice de referência da bolsa de Lisboa, oito caíram e sete subiram.

O setor energético voltou a pressionar a praça lisboeta, com a Galp Energia a liderar as perdas, ao cair 2,72%, para 11,10 euros. O preço do petróleo WTI perde 2,99%, para 106,25 dólares, enquanto o Brent recua 2,74%, para 111,51 dólares.

A par da Galp também a EDP Renováveis perdeu 2,11%, a EDP 1,16%, a REN 1,09% e a Greenvolt 1,01%. Destaque ainda para a perda de 4,51% da Altri e de 2,67% da Navigator.

Por outro lado, a Jerónimo Martins ganhou 2,60%, depois de ter anunciado esta quarta-feira o investimento de 16,8 milhões de euros na compra de 10,1% da norueguesa de produção sustentável de salmão Andfjord Salmon, empresa cotada na Euronext Growth. Já a Mota-Engil ganhou 3,49% e o BCP 1,75%.

A tendência de perda do PSI foi transversal às congéneres europeias, com Milão a recuar 1,27%, Frankfurt 1,07%, Paris 0,81%, Londres 0,78% e Madrid 0,94%.

No outro lado do Atlântico, a bolsa de Wall Street negociava em queda ao início da tarde, pressionada pelas quedas das empresas de energia, na sequência do recuo do petróleo.

Cerca das 15:00 (hora de Lisboa), o Dow Jones cai 0,66% para 30.329,44 pontos, o S&P 500 recua 0,65% para 3.740,31 pontos e o tecnológico Nasdaq perde ligeiramente 0,08% para 11.060,68 pontos.

De acordo com a imprensa norte-americana, o Presidente norte-americano, Joe Biden, poderia pedir esta quarta-feira ao Congresso que dê “luz verde” a uma suspensão de três meses do imposto federal de 18,4 centavos sobre a gasolina e pedir aos Estados que suspendam as taxas de combustível.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa sem energia pressionada pela Galp

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião