Rui Barreto reeleito presidente do CDS-PP/Madeira

  • Lusa
  • 26 Junho 2022

Rui Barreto foi eleito com 91% dos votos. Nuno Melo, presidente do CDS, diz que o partido na Madeira "representa o melhor do CDS".

Rui Barreto foi este domingo reeleito presidente da comissão política regional do CDS-PP/Madeira, com 91% dos votos, num universo de 126 votantes, anunciou o presidente da mesa do XVII Congresso, António Lopes da Fonseca. Foram também eleitos hoje o presidente do partido, José Manuel Rodrigues, e o secretário-geral, Amílcar Figueira, assim como os restantes órgãos do CDS/Madeira.

No discurso de encerramento do Congresso, Rui Barreto salientou que os centristas querem ser a barreira dos extremismos e dos populismos. “Eu quero que o CDS na Madeira seja a firewall dos extremismos e dos populismos, seja a barreira para aqueles que em momentos difíceis se querem aproveitar do descontentamento para granjear apoios circunstanciais”, declarou.

Rui Barreto dirigiu-se também ao líder do PSD/Madeira e presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, que marcou presença na sessão. O líder do CDS insular referiu que “é uma honra fazer parte do Governo”, de coligação PSD/CDS, e reiterou a vontade de fazer um acordo pré-eleitoral nas próximas eleições legislativas regionais, em 2023.

Queremos ser o garante da estabilidade. A estabilidade gera confiança, a confiança gera investimento, o investimento gera riqueza, a riqueza gera emprego”, afirmou. “Se hoje há estabilidade, é porque os partidos governam bem e eu quero que o CDS seja a barreira desses extremismos e desses populismos na Região Autónoma da Madeira”, reforçou.

O centrista realçou igualmente o trabalho feito pelo executivo madeirense na gestão da pandemia de covid-19, a necessidade de rever a Lei das Finanças regionais e de mitigar a subida dos preços, designadamente nos combustíveis e outras matérias-primas, na sequência da guerra na Ucrânia.

Rui Barreto nasceu no Funchal em 16 de setembro de 1976 e licenciou-se em Gestão de Empresas pelo Instituto Superior de Línguas da Madeira. Foi presidente da Assembleia Municipal de Santana, vereador na Câmara do Funchal, deputado à Assembleia da República e à Assembleia Legislativa da Madeira. É secretário regional da Economia, do Governo madeirense de coligação PSD/CDS-PP, presidido pelo social-democrata Miguel Albuquerque.

Nuno Melo diz que partido na Madeira “representa o melhor do CDS”

O líder do CDS-PP, Nuno Melo, afirmou este domingo que o partido na Madeira “representa o melhor do CDS” e manifestou confiança no regresso à Assembleia da República. “O CDS/Madeira, ninguém duvide, […] representa o melhor do CDS”, disse Nuno Melo, reconhecendo que o partido a nível nacional “não vive um momento particularmente extraordinário” e necessita do apoio dos militantes madeirenses.

O líder centrista, que é também deputado europeu, discursava no encerramento do XVIII Congresso do CDS/Madeira, no qual Rui Barreto foi reeleito presidente da comissão política regional com 91% dos votos, num universo de 126 votantes. Num discurso de cerca de 30 minutos, Nuno Melo direcionou críticas ao Governo liderado pelo socialista António Costa e defendeu que o país não aguentará “quatro anos disto”.

O presidente do CDS-PP considerou que “a guerra na Ucrânia serve desculpa para um socialismo que é totalmente incapaz”. “Quando a diretora-geral da Saúde [Graça Freitas] acha que nós não podemos ficar doentes em agosto e não podemos comer bacalhau à Brás, a culpa não é da Ucrânia, a culpa é mesmo do Governo que não a mete no lugar e acha isto normal”, afirmou.

Nuno Melo criticou também os altos impostos, os baixos salários e a “ideia peregrina” da semana de quatro dias de trabalho. O líder centrista rejeitou, por outro lado, que o CDS-PP seja um partido pequeno.

“Cada vez que lá fora disserem que o CDS é um partido pequeno, expliquem que um partido que está no Governo Regional dos Açores e da Madeira não é um partido pequeno. Expliquem que um partido que governa sozinho seis câmaras municipais em Portugal continental, nos Açores e na Madeira não é um partido pequeno”, salientou, dirigindo-se aos congressistas.

E um acidente nas últimas eleições legislativas não faz do CDS um partido pequeno. E sobre isso, o que vos posso dizer é: voltaremos”, acrescentou. Nuno Melo lembrou ainda que convocou um congresso para fazer alterações estatutárias que permitirão que Rui Barreto seja vice-presidente do CDS a nível nacional e que José Manuel Rodrigues tenha assento na comissão política nacional.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Rui Barreto reeleito presidente do CDS-PP/Madeira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião