Administração do Caixabank em Lisboa para reforçar aposta no BPI: “É um exemplo para todo o grupo”

Conselho de administração do Caixabank reuniu-se em Lisboa pela segunda vez desde a aquisição do BPI, há cinco anos. Viagem serviu para reforçar aposta no crescimento do banco de Oliveira e Costa.

Fernando Ulrich, presidente do Conselho de Administração do BPI; José Ignacio Goirigolzarri, presidente do CaixaBank; Gonzalo Gortázar, administrador-delegado do CaixaBank; João Pedro Oliveira e Costa, presidente executivo do BPI.BPI

O conselho de administração do Caixabank voltou a reunir-se em Lisboa pela segunda vez desde a aquisição do BPI, em 2017, e, no final da visita à capital portuguesa, enviou uma mensagem de compromisso de apoio ao crescimento do banco português, com o líder dos espanhóis José Ignacio Goirigolzarri a considerar que se trata de “um ativo primordial” e de um “um exemplo para todo o grupo”.

O encontro dos mais altos quadros do grupo espanhol em Portugal surge uma altura em que crescem os rumores sobre uma possível venda do Novobanco pelos americanos Lone Star, embora o Caixabank já tenha afastado publicamente o interesse em voltar às aquisições, depois do recente meganegócio de fusão com o Bankia. “Não estamos a olhar. Queremos manter as coisas como estão”, disse recentemente o Caixabank.

O board do grupo espanhol aproveitou a viagem a Lisboa para uma reunião com a administração do BPI, que serviu para os espanhóis conhecerem em detalhe os planos que a equipa liderada por João Pedro Oliveira e Costa pretende desenvolver para manter o crescimento no mercado português.

"O BPI é um ativo primordial, não só desde o ponto de vista financeiro, mas também pelo profissionalismo e compromisso das suas equipas. É um exemplo para todo o grupo, ao contar com os melhores rácios de qualidade e a melhor reputação do mercado português.”

José Ignacio Goirigolzarri

Presidente do CaixaBank

O BPI gere cerca de 41.400 milhões de euros em ativos e opera com quotas de mercado de 11,1% em crédito bruto e de 11,4% em depósitos de clientes, o que confere o estatuto de quarto maior banco em Portugal, diz o Caixabank que, recentemente, apresentou a estratégia até 2024 e na qual estabelece um objetivo de crescimento de 9% em receitas.

Em comunicado, Ignacio Goirigolzarri, presidente do grupo espanhol, sublinha a importância do BPI que considera “um ativo primordial, não só desde o ponto de vista financeiro, mas também pelo profissionalismo e compromisso das suas equipas”.

“É um exemplo para todo o grupo, ao contar com os melhores rácios de qualidade e a melhor reputação do mercado português”, acrescentou o presidente do grupo.

Também Gonzalo Gortázar, administrador-delegado do CaixaBank e também administrador do BPI, mostrou-se satisfeito com a evolução do banco português. “Está a beneficiar de um círculo virtuoso de crescimento do volume de negócios e das quotas de mercado, e de melhoria da eficiência ano após ano”, disse o gestor, convicto de que, com o apoio espanhol, o BPI “vai permanecer nesta senda nos próximos anos”.

O BPI registou lucros de 49 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, representando uma descida de 18% em relação ao mesmo período de 2021.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Administração do Caixabank em Lisboa para reforçar aposta no BPI: “É um exemplo para todo o grupo”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião