Jackpot para alguns aforradores. Certificados do Tesouro vão pagar 11% em julho

Boas notícias para os aforradores. Disparo da economia no primeiro trimestre aumenta prémio dos Certificados do Tesouro Poupança Mais, que vão pagar uma taxa de 11% em julho, bem acima da inflação.

Com a escalada da inflação, tornou-se ainda mais difícil encontrar investimentos com retornos reais positivos, sobretudo entre os produtos financeiros mais seguros. Mas as famílias e os pequenos aforradores que há cinco anos compraram Certificados do Tesouro não podem dizer o mesmo, pois estão agora prestes a receber um verdadeiro “jackpot” com as suas aplicações que vão pagar quase 11% a partir do próximo mês.

Sim, leu bem: os velhinhos Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM) estão a chegar ao fim de vida em excelente forma, pagando uma taxa de juro, para ser mais preciso, de 10,99% em julho (e nos dois meses seguintes, até à próxima revisão da taxa) sobretudo por conta do bónus que está associado a estes títulos.

Já se sabia que o quinto ano e último de aplicação dos CTPM — descontinuados em 2017 — davam uma taxa de juro bruta de 3,25%, mas não se sabia qual o prémio que iria pagar, pois este está dependente da evolução da economia.

Se a pandemia cortou os prémios ao longo de 2020 e 2021, perante o afundanço do PIB, a recuperação económica que se seguiu trouxe taxas de crescimento inevitavelmente altíssimas, pelo efeito de base da comparação. E isso está agora a impulsionar o prémio associado aos CTPM, que corresponde a 80% da subida média do PIB nos últimos quatro trimestres.

Vamos às contas: em termos médios, a economia cresceu 9,7% entre o segundo trimestre do ano passado e o primeiro trimestre deste ano, pelo que o prémio dos certificados ficará nos 7,74%. Um bónus que juntando à taxa de 3,25% do quinto e último ano de aplicação fará com que o retorno dos CTPM atinja os 10,99%. De acordo com o INE, a inflação situou-se nos 8% em maio, o valor mais alto desde 1993, com a taxa a ser atualizada esta quinta-feira.

Certificados antigos vão pagar prémios até 7,74%

Fonte: IGCP

Assim, se tem uma aplicação de 10.000 euros, receberá agora em julho 1.009,9 euros em juros e o reembolso do investimento de 10.000 euros que fez há cinco anos. Valores relevantes para quem está agora a marcar as férias ou se encontra numa situação de maior aperto por causa do aumento dos encargos com a casa.

É importante lembrar, contudo, que estes CTPM já foram substituídos por outros certificados do Tesouro com remunerações muito mais baixas, refletindo as condições do mercado e o ambiente de juros baixos do Banco Central Europeu (BCE). Se for agora subscrever, já não terá tanta sorte com as taxas oferecidas pelos novos certificados.

Já depois dos CTPM, durante algum tempo foi subscrever os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC), que foram descontinuados no ano passado. Estes CTPC pagam taxas crescentes de 0,75% até 2,25% no sétimo ano e também dão direito a um prémio em função desempenho do PIB a partir do segundo ano, equivalente a 40% do crescimento económico, mas sempre limitado a um máximo de 1,2%. É este prémio que vai continuar a pagar em julho e nos próximos meses, confirmou o IGCP esta quarta-feira.

Entretanto, para o lugar dos CTPC, o Governo criou em setembro passado os Certificados do Tesouro Poupança Valor (CTPV) e são estes que vai encontrar se for agora a um balcão dos CTT para subscrever este produto do Estado. Mas conte remunerações ainda mais deprimidas do que os seus antecessores: pagam, em média, uma taxa bruta de 1% nos sete anos de maturidade, e um prémio que vem apenas no terceiro ano e que corresponde a 20% da média de crescimento da economia, sendo que há um limite até máximo de 1,5%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Jackpot para alguns aforradores. Certificados do Tesouro vão pagar 11% em julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião