Brent afunda mais de 9% com receios de recessão

Matéria-prima continua a agravar as perdas, com o Brent a ceder 9,33%, numa altura em que a escalada dos preços dos combustíveis e do gás natural acentua os receios de uma recessão.

Os preços do petróleo nos mercados internacionais estão a acentuar as perdas verificadas no arranque da sessão, com o Brent a ceder 9,33% para 102,91 dólares, numa altura em que os investidores pesam as preocupações com a oferta e com os receios de uma possível recessão global que reduza a procura por combustível.

O Brent, cotado em Londres e que serve de referência às importações nacionais, fechou a ceder 9,33% para 102,91 dólares, enquanto o WTI, negociado em Nova Iorque, recuou 8,17% para 99,57 dólares. É a primeira vez desde 11 de abril que o WTI está a cotar abaixo dos 100 dólares, dia em que tinha fechado nos 94,29 dólares.

No arranque da sessão desta terça, o Brent caia 0,41%, para 113,03 dólares e o WTI desvalorizava 1,13%. Ao início da tarde as cotações de petróleo estavam a ceder cerca de 5% e o brent chegou mesmo a afundar mais de 10%.

Este desempenho acontece numa altura em que os investidores temem que o abrandamento económico aliado ao aumento dos preços do gás e dos combustíveis possa ter impacto na procura pelo “ouro negro”. Na zona euro, os dados demonstram que o crescimento dos negócios em todo o bloco comunitário desacelerou ainda mais em maio, sugerindo que a região possa entrar em recessão já este trimestre.

A cotação do brent caiu apesar desta terça-feira ter sido iniciada uma greve de trabalhadores noruegueses do setor petrolífero, que exigiam aumentos salariais para compensar o aumento da inflação. No final do primeiro dia, a greve terminou depois da intervenção do governo norueguês. “Os trabalhadores vão voltar o mais rápido possível”, anunciou o líder sindical Audun Ingvartsen, citado pela Reuters. A greve poderia reduzir a produção de petróleo em cerca de 89.000 barris por dia.

(Notícia atualizada às 21h10 com novas cotações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brent afunda mais de 9% com receios de recessão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião