Brent sobe mais de 4% e volta a superar os 105 dólares

As cotações do "ouro negro" nos mercados internacionais estão a recuperar das fortes quedas dos últimos dias, com o Brent a superar já os 105 dólares. Investidores viram o foco para oferta reduzida.

Após dois dias de quedas acentuadas, os preços do petróleo estão a recuperar e voltaram a cotar acima dos 100 dólares esta quinta-feira, com o Brent a passar já a fasquia dos 105 dólares por barril, numa altura em que as preocupações relativas à oferta reduzida se sobrepõem aos receios de uma eventual recessão global.

Pelas 19h45 de Lisboa, o Brent valorizava 4,34%, para 105,06 dólares, enquanto o WTI somava 4,26%, para 102,73 dólares. Trata-se, portanto, de uma sessão de recuperação, após o Brent ter tocado mínimos de mais de dois meses na sessão anterior. Os preços do barril caminham, ainda assim, para uma forte perda acumulada na semana.

Este desempenho acontece numa altura em que a Rússia se prepara para interromper o abastecimento do “ouro negro” para um importante terminal do Cazaquistão, por cerca de 30 dias. Segundo a Reuters, a exportações através deste oleoduto representam cerca de 1% do abastecimento global de petróleo, o que poderá ter impacto na oferta global.

Não obstante, o American Petroleum Institute referiu que os stocks de petróleo nos Estados Unidos subiram em 3,8 milhões de barris na semana passada, sobretudo no principal centro de armazenamento de Cushing, no estado de Oklahoma.

Ao mesmo tempo, os investidores estão a acompanhar os desenvolvimentos na China, o maior importador de petróleo do mundo. Xangai registou o maior número de infeções por coronavírus desde o final de maio, alimentando preocupações de que o centro financeiro possa aumentar as restrições para conter o ritmo de transmissão, potencialmente prejudicando a procura por energia.

(Notícia atualizada às 20h00 com novas cotações e informações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brent sobe mais de 4% e volta a superar os 105 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião