Credit Suisse pondera corte de milhares de postos de trabalho

Fonte oficial do banco suíço afirma que a estratégia do Credit Suisse "será atualizada", mas sem fornecer mais detalhes. 

O Credit Suisse está a ponderar cortar mil milhões de dólares (o equivalente a cerca de 980 milhões de euros) nas suas despesas. A eliminação de milhares de postos de trabalho é uma das medidas em cima da mesa da administração da instituição bancária suíça.

“O banco, que começou a eliminar postos de trabalho na Ásia, está a ponderar um plano agressivo para reduzir o número de funcionários, que era de 51.410 no final de junho”, avançaram fontes próximas do processo, em declarações à Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

O banco deverá finalizar os seus planos durante os próximos meses, estando agora a examinar a eficiência de cada departamento, tanto os de back office como os de contactos direito com os clientes. As mesmas fontes ouvidas pela agência noticiosa referem que as estimativas a ser discutidas, e que incluem o corte de vários milhares de funções, deverão acontecer ao longo de vários anos. Ainda nenhuma decisão foi tomada, ressalvam.

Fonte oficial do banco suíço, por sua vez, diz apenas que a estratégia do Credit Suisse “será atualizada”, mas sem fornecer mais detalhes. “Já dissemos que vamos atualizar a nossa estratégia, quando anunciarmos os resultados do terceiro trimestre. Até lá qualquer notícia sobre uma decisão é meramente especulativa.”

A notícia surge apenas uma semana depois de anúncio da saída de Thomas Gottsein do cargo de chairman da instituição, posição que passou a ser assumida por Ulrich Koerner. Entre abril e junho, o Credit Suisse reportou o terceiro prejuízo trimestral consecutivo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Credit Suisse pondera corte de milhares de postos de trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião