Direto Responsável da Amnistia Internacional em Kiev demite-se criticando organização

A representante da Amnistia Internacional na Ucrânia defende que o relatório serviu involuntariamente de “propaganda russa”.

Depois de um relatório da Amnistia Internacional acusar as forças armadas ucranianas de colocarem civis em perigo, a representante da organização na Ucrânia anunciou a sua demissão, alegando que o documento serviu involuntariamente de “propaganda russa”.

A Rússia está a reunir tropas no sul da Ucrânia, mas o objetivo do movimento ainda não é claro, alertou a inteligência do Reino Unido. O Ministério da Defesa diz que as forças russas podem estar a preparar-se para um novo ataque ou apenas antecipando uma contra-ofensiva da Ucrânia.

Entretanto, os ataques continuam, sendo que os bombardeios russos durante a noite em Dnipropetrovsk feriram três pessoas e destruíram prédios residenciais, incluindo um jardim de infância e um centro de arte infantil, de acordo com relatos do Kyiv Independent.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Responsável da Amnistia Internacional em Kiev demite-se criticando organização

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião