Lisboa fecha em alta, com Galp a subir mais de 3%

Investidores continuam a aguardar dados sobre a taxa de inflação nos EUA e preparam-se para nova subida das taxas de juro tanto do BCE, como da Reserva Federal.

Após registarem perdas ligeiras no arranque da sessão desta terça-feira, as bolsas europeias encerraram o dia em queda, com a bolsa de Lisboa a contrariar a tendência. Investidores continuam a aguardar dados sobre a evolução da taxa de inflação nos EUA.

O PSI fechou a sessão de hoje a avançar 1,34% para os 6.241,14 pontos, com apenas três cotadas a negociar abaixo da linha de água: CTT, BCP e Mota Engil. O setor energético foi o que mais beneficiou, com a Galp a crescer 3,46% para os 10,60 euros, a Altri a avançar 2,93% para 5,62 euros, e a EDP Renováveis a ganhar 2,63% para 26,55 euros.

Em contraciclo estiveram os CTT, a desvalorizar 0,29% para 3,39 euros, o BCP com perdas de 0,20% para 0,15 euros, e a Mota Engil, a recuar 0,16% para 1,22 euros.

Nas restantes praças europeias o fecho da sessão desta terça-feira foi maioritariamente em queda, com o IBEX 35 a ser dos únicos, ao lado do FTSE 100, a encerrar em terreno positivo. Enquanto Madrid avançou 0,48% para os 8.311,9 pontos, Londres sobe 0,08% para os 7.488,15 pontos.

Já Frankfurt viu o DAX afundar 1,12% para os 13.534,97 pontos, enquanto o francês CAC 40 recuou 0,53% para os 6.490 pontos. Por sua vez, o índice europeu Stoxx 600 também registou perdas de 0,62%, passando para os 436,20 pontos, e quase anulando por completo os ganhos da passada segunda-feira, a sua melhor sessão em duas semanas.

Os investidores europeus mantêm-se cautelosos e aguardam os dados relativos à inflação dos EUA, mas também se preparam para uma subida dos juros tanto pelo Banco Central Europeu em setembro, como pela Reserva Federal dos Estados Unidos no mesmo período.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa fecha em alta, com Galp a subir mais de 3%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião