Nas notícias lá fora: Indra, Brasil e Heathrow

  • ECO
  • 16 Agosto 2022

Lula tem 44% das intenções de voto enquanto Bolsonaro tem 32% à primeira volta, de acordo com a sondagem do Ipec. E a CIA e o seu ex-diretor Mike Pompeo vão ser processados por espionagem a Assange.

A Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) tem vindo a monitorizar de forma permanente a Indra, uma empresa tecnológica e de defesa espanhola, desde que a assembleia de acionistas decidiu destituir cinco dos seus oito conselheiros independentes. Já o aeroporto de Heathrow, em Londres, anunciou que vai prolongar o limite de passageiros até 29 de outubro, mais seis semanas face ao previsto, devido ao persistente aumento da procura de viagens após a pandemia. Veja as notícias que marcam a atualidade internacional.

Expansión

CNMV vigia escolha de vogais independentes da Indra

A Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) tem vindo a monitorizar de forma permanente a Indra desde que a assembleia de acionistas decidiu destituir cinco dos seus oito conselheiros independentes. A empresa tecnológica e de defesa vai realizar na última semana de outubro para incorporar novos conselheiros independentes. Os problemas começaram em 2021, quando a Sepi (uma empresa estatal que depende do Ministério das Finanças) pediu ao presidente executivo da Indra, Fernando Abril-Martorell, que se demitisse para colocar no seu lugar um responsável com ligações ao PSC e ao PSOE.

Leia a notícia completa no Expansión (acesso condicionado, conteúdo em espanhol)

Globo

Sondagem dá a Lula 44% das intenções de voto e a Bolsonaro 32% à primeira volta

A campanha que definirá o próximo Presidente, governadores de estado e parlamentares regionais e federais no Brasil arranca oficialmente esta terça-feira, data em que os candidatos já estão autorizados a apelar ao voto e a iniciar propaganda eleitoral, inclusive na internet. De acordo com a sondagem do Ipec para a TV Globo, Lula da Silva tem 44% das intenções de voto enquanto Bolsonaro tem 32% à primeira volta. Em seguida surgem Ciro Gomes, com 6% das intenções de voto, Simone Tebet (2%) e Vera (1%). A pesquisa foi realizada entre 12 e 14 de agosto e tem margem de erro de 2 pontos percentuais.

Leia a notícia completa na Globo (acesso livre)

BBC

Aeroporto de Heathrow prolonga até outubro limite de passageiros

O aeroporto de Heathrow, em Londres, anunciou que vai prolongar o limite de passageiros até 29 de outubro, mais seis semanas face ao previsto, devido ao persistente aumento da procura de viagens após a pandemia. Desde julho que o maior aeroporto do Reino Unido limitou a 100 mil por dia o número de passageiros que podem descolar de Heathrow, uma medida que, segundo os responsáveis, tem permitido melhorar a pontualidade dos voos e reduzir cancelamentos de última hora. Milhares de viagens foram canceladas este verão devido à falta de funcionários nas companhias aéreas e nas instalações dos aeroportos e, durante as primeiras semanas, foram difundidas imagens de longas filas nas chegadas de Heathrow e problemas com as bagagens.

Leia a notícia na BBC (acesso livre, conteúdo em inglês)

The Wall Street Journal

CIA processada por espionagem a Julian Assange

Um grupo de advogados e jornalistas anunciaram uma queixa judicial contra a CIA e o seu ex-diretor Mike Pompeo, por espionagem ao fundador do “WikiLeaks” Julian Assange durante a sua permanência na embaixada do Equador em Londres. “Vamos processar em nome de várias pessoas que se deslocaram à embaixada do Equador [no Reino Unido] para visitar Julian Assange e, sem que soubessem, todo o seu equipamento foi fotografado e as suas conversas gravadas, por uma empresa, sob orientação de Mike Pompeo”, disse Richard Roth, um dos advogados, numa conferência de imprensa. Julian Assange, de 51 anos, permanece na prisão de segurança máxima de Belmarsh, em Londres, enquanto aguarda o recurso contra a sua deportação para os Estados Unidos.

Leia a notícia no The Wall Street Journal (acesso condicionado, conteúdo em inglês)

Reuters

China anuncia sanções contra separatistas de Taiwan

O gabinete para os assuntos de Taiwan do Comité Central do Partido Comunista Chinês anunciou sanções contra “fanáticos separatistas taiwaneses”, numa altura de crescente tensão entre Pequim e Taipé. Entre os alvos das sanções estão o vice-presidente da Assembleia Legislativa de Taiwan, Tsai Chi-chang, o ativista Lin Fei-fan e membros do Partido Democrático Progressista, que atualmente governa o território insular. Estas pessoas juntam-se assim a uma lista que já incluía, entre outros, o atual ministro dos Negócios Estrangeiros de Taiwan, Joseph Wu, e passam a estar impedidos de entrar na China continental, Hong Kong e Macau, enquanto as suas empresas e organizações deixam de poder realizar atividades com fins lucrativos na China continental.

Leia a notícia na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Indra, Brasil e Heathrow

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião