Estas 9 competências digitais podem valer salários até 38 mil euros/ano

Estratégia e implementação de CRM, videografia e animação ou marketplace trading são algumas das competências digitais mais procuradas em setores de consumo/retalho e serviços.

A crescente digitalização do mundo empresarial está a elevar a procura por competências digitais e profissionais com esse perfil, mesmo em setores que não têm uma matriz nativa tecnológica. Estratégia e implementação de CRM, videografia e animação ou marketplace trading são algumas das competências procuradas em setores de consumo/retalho e serviços e que podem valer remunerações brutas anuais entre os 28.000 euros e os 38.000 mil euros, segundo a Michael Page.

“Existe uma maior concorrência no setor digital, o que tem provocado mudanças frequentes e o surgimento de novas funções. Cada vez mais, as empresas procuram profissionais com competências focadas no mundo digital, contando ainda com colaboradores que foram atualizando os seus conhecimentos. É importante construir uma equipa de profissionais digitais com as competências técnicas essenciais, mas que também consigam adaptar-se de forma a superar novos desafios e proporcionar às empresas ideias únicas e inovadoras para a resolução de problemas“, Sofia Montalvo, associate manager da Michael Page.

A Michael Page identificou, junto de PME e multinacionais, 9 competências digitais necessárias para o desenvolvimento da área digital das empresas em Portugal. “A remuneração anual bruta para as funções de especialistas nestas 9 áreas de competências digitais, pode variar entre os 28.000 euros e os 38.000 mil euros”, refere a consultora de recrutamento especializado.

9 competências digitais

  • PPC ad management

Competências criativas e analíticas são essenciais neste campo – os especialistas de PPC devem ter a capacidade de analisar uma vasta quantia de dados rapidamente, tendo ainda o talento necessário para criar copy conciso e apelativo para plataformas como Google AdWords. O PPC Specialist irá ajudar a aumentar o tráfego do website e a melhorar significativamente o ROI.

  • SEO: técnico e conteúdos

Atualmente, o search engine optimisation (SEO) “não é apenas uma competência desejada, é absolutamente essencial”, considera a Michael Page. Com o crescimento do comércio online, ganhar visibilidade e boas avaliações nos motores de busca, através de palavras chave, é fundamental para as marcas. “As equipas devem incluir profissionais especializados em SEO com competências verificadas em technical SEO, content e linkbuilding.”

  • Estratégia e implementação de CRM

Uma gestão eficiente do customer relationship management (CRM) faz com que as campanhas das empresas consigam atingir um público-alvo mais preciso, traduzindo-se num ROI (retorno de investimento) mais elevado e em leads de melhor qualidade. Apesar de muitas áreas do processo de CRM poderem ser automatizadas, ter na equipa um bom profissional de CRM com “competências e experiência no desenvolvimento de abordagens estratégicas e orientadas a KPI”, faz toda a diferença.

  • Redes sociais para marcas

“Os especialistas em redes sociais apresentam um grande leque de competências, tais como capacidade de apresentar um serviço eficiente ao cliente, lançamento de campanhas de influenciadores, obter um bom ROI através de publicações pagas e orgânicas. Com o aumento da concorrência no espaço online, o perfil de especialista em redes sociais para rentabilizar ao máximo a gestão e resultados, é essencial”, destaca a Michael Page.

  • Videografia e animação

Em marketing digital, o conteúdo é rei e o vídeo e o multimédia são ferramentas valorizadas. “Ter um operador de câmara interno é uma forma rentável de transmitir a mensagem através de conteúdo vídeo”, diz a Michael Page. Mas não só. “Criativos com competências de operação de câmara, edição e animação, ou idealmente os três, são muito valorizados atualmente pelas grandes multinacionais“, diz a recrutadora.

  • Competências data science

O data (dados) assume um papel cada vez mais importante na tomada de decisão e negócio das empresas e, nesse sentido, os profissionais com capacidade para selecionar e analisar dados de forma eficiente e relevante são “imprescindíveis”. “Candidatos com um percurso em matemática, computer science e até astrofísica podem ter um ótimo perfil para se integrarem nas equipas digitais, trabalhando como Data Science Specialists.

  • Ecommerce trading

As funções relacionadas com o comércio online requerem um leque de competências, que vão desde a conhecimentos financeiros e compreensão de dados, a componentes do marketing digital como SEO e PPC. Há por isso “uma elevada procura de bons candidatos e do melhor talento nesta área.”

  • Marketplace trading

Os marketplaces online estão a ganhar peso no comércio online, funcionando como canal de vendas para empresas de grande e pequena dimensão. “Os especialistas nesta área terão conhecimento de visual merchandising, analytics e trading, competências essenciais para as empresas hoje e no futuro.”

  • Programmatic media

“Tradicionalmente desempenhado por agências, com o crescimento do conhecimento e adoção desta forma algorítmica de publicidade digital, muitas empresas estão a optar por contratar internamente estes especialistas para analisar e melhorar o ROI”, alerta a Michael Page.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estas 9 competências digitais podem valer salários até 38 mil euros/ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião