Benefício de ter a StayAway já só é “marginal”. Tem uma peça “gripada”, diz administrador do INESC TECpremium

Rui Oliveira, administrador do INESC TEC e um dos rostos da StayAway Covid, considera que o benefício de ter a aplicação neste momento é apenas "marginal" face ao potencial. Há uma peça "gripada".

O ministro Manuel Heitor foi um dos primeiros a ver o protótipo da StayAway Covid. Mas, meses depois do lançamento da aplicação ao público, admite agora que o rastreio digital de contactos na pandemia não funcionou. Este mês, numa intervenção num congresso do setor das comunicações, instou mesmo a que se tirassem "ilações". Rui Oliveira, administrador do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), aceitou o desafio do ECO -- e o apelo do ministro -- para tirar essas mesmas ilações. Numa entrevista, admite que o benefício atual de se ter a aplicação instalada no telemóvel é apenas "marginal" face ao potencial, mas garante que "não vale o trabalho de se desinstalar a aplicação".Pessoalmente, ainda a usa. O responsável fala ainda do que falhou e

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos