“Não podemos estar sempre a fazer alterações das leis fiscais nem das leis do trabalho”premium

O responsável pela área fiscal do Governo afasta a reabertura de temas polémicos dentro da geringonça como a lei laboral. A discussão aí passa pela semana de quatro dias, o teletrabalho, entre outros.

Para o PS é preciso discutir já e com tempo a semana de quatro dias, em vez de Portugal estar "sempre a correr atrás do prejuízo".Já outras mudanças na lei laboral, como as exigidas pelos partidos à esquerda (é o caso dos 25 dias de férias), até se pode discutir, mas António Mendonça Mendes não mostra abertura para as mudar: "Não podemos estar sempre a fazer alterações das leis fiscais nem das leis do trabalho", diz, em entrevista ao ECO. O candidato a deputado socialista por Setúbal -- que é também Secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais -- explica ainda que a diversificação das fontes de receita da Segurança Social não deverá passar pela criação de novos impostos, mas sim pela consignação de receita que já existe. Sobre se será ministro das Finanças ou se Fernando Medina

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos