O legado de luz e sombras de Angela Merkelpremium

Foi um farol de estabilidade e coesão para Alemanha e o euro, mas a falta de uma visão estratégica para o país e a UE contribuíram para o seu atraso. Deixa um vazio. O tempo dirá se também saudades.

Angela Merkel vai, muito provavelmente, ultrapassar os 16 anos e 26 dias de Helmut Kholl e tornar-se a chefe de Governo que mais tempo liderou a Alemanha desde os tempos de Otto von Bismark. No dia 22 de novembro vai completar 16 anos como chanceler e a generalidade dos analistas políticos prevê que permaneça no Reichstag por mais alguns meses, até que dos resultados das eleições deste domingo saia um acordo de coligação. Há uma geração inteira de alemães que nunca conheceu outra cara à frente do país. Que legado lhes deixa?Uma economia mais pujante, que se tornou o grande motor da União Europeia (UE).É uma das marcas apontadas pelos especialistas ouvidos pelo ECO. "Quando Angela Merkel se tornou chanceler em 2005, a Alemanha tinha cinco milhões de desempregados, uma dívida pública

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos