Para meio talento, talento e meiopremium

Pensar diferente, repensar lógicas e valorizar, não só uma linha certinha de carreira mas os desvios que fazem parte dela, é uma forma de priorizar a vida como um todo. E o talento que ela constrói.

"Mas tu despediste-te para vires de Lisboa a Buenos Aires voltar a estudar?". A pergunta, em forma de surpresa, foi-me feita num dos primeiros dias de mestrado na capital argentina, depois de me ter despedido para estudar. Eu queria uma experiência de trabalho internacional, encontrei no mestrado em Buenos Aires a oportunidade de estudar e de trabalhar num jornal diário e escrever todos os dias noutra língua e, ao mesmo tempo, de mudar de cidade e de país e, de alguma forma, reinventar-me depois de sete anos a trabalhar. A pausa, para estudar, podia ter sido outra qualquer: uma viagem de vários meses à volta do mundo, uma licença parental mais longa do que o habitual, uma sabática para escrever um livro, dedicar-me a um hóbi que me apaixone ou apenas uma paragem para reavaliar o passo

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos