Este é novo emprego de David Cameron

  • Ana Luísa Alves
  • 12 Outubro 2016

Depois do cargo de primeiro-ministro durante seis anos, Cameron assume agora a sua nova função: "construir a Big Society".

Quando David Cameron olha para os seis anos em que foi primeiro-ministro do Reino Unido aquilo de que mais se orgulha é de ter criado o “Serviço Nacional do Cidadão” (em inglês na sigla NCS – National Citizen Service). “Muitas vezes interpelam-me na rua, pais que me falarem das diferenças que o NCS fez na vida dos filhos”, escreve o ex-primeiro-ministro esta terça-feira no The Telegraph.

Cameron que acrescenta que independentemente dos outros projetos que já criou, já fazem parte do NCS mais de 275.000 jovens. “A ideia é simples: os jovens entre os 15 e 17 anos de todo o Reino Unido reúnem-se durante quatro semanas, normalmente no verão. O primeiro desafio é ficarem fora de casa, tirando-os da sua zona de conforto e fazendo-os trabalhar em equipas”, explica Cameron.

Depois do primeiro impacto, os jovens passam a viver juntos, aprendem com líderes de negócios e desenvolvem capacidades vitais para saberem como trabalhar no futuro, desde preparar um orçamento a organizar uma apresentação. Por fim, criam a sua própria marca através do planeamento e da entrega de um projeto social voluntário que traz algo de novo à comunidade em que se inserem.

“Os resultados são quase sempre espantosos”, refere Cameron. “Os jovens que participam no NCS fazem realmente diferença nas comunidades em que se inserem, gastando mais de oito milhões de horas em projetos que são da sua iniciativa, desde visitar lares ou instituições de caridade”. Para Cameron, o NCS é um bom exemplo do papel que os jovens podem ter na sociedade. “Esta é a Big Society em ação”, completa o ex-primeiro-ministro.

O programa é suportado por um fundo governamental, o que significa que cada jovem não paga mais do que 50 libras para participar. “Estou satisfeito de saber que Theresa may vai continuar a dar apoio ao NCS, e que o Governo vai introduzir o National Citizen Service Bill, o que significa que todas as escolas secundárias, academias e escolas privadas do estado vão promover o NCS.

Com o apoio suprapartidário, esta iniciativa vai criar uma espécie de “Carta Régia” para garantir que o NCS se mantém como instituição nacional que pode oferecer lugar para os jovens entre os 16 e os 17 anos de idade.

Mas para tornar esta iniciativa parte do percurso dos jovens britânicos, é preciso “a liderança de todas as partes da sociedade”. Desde “a indústria, às artes, do desporto aos meios de comunicação, das comunidades locais ao setor público em geral é preciso que toda a gente esteja envolvida numa missão nacional”, explica David Cameron.

“Estou contente por ver que o meu papel depois da política é continuar a minha associação a este programa fantástico, tornando-me presidente do NCS, e juntando vários partidos um grupo sénior de vários partidos e embaixadores que podem ajudar o NCS a alcançar mais jovens”, referiu Cameron no seu artigo para o The Telegraph. “Podemos continuar a construir este movimento, capacitando os mais jovens a serem unidos na sua diversidade, com habilidades para vencer na vida e compaixão para se apoiarem uns aos outros”, acrescentou.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Este é novo emprego de David Cameron

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião