Importações: IVA desaparece em 25 produtos

  • Leonor Rodrigues
  • 14 Outubro 2016

Empresas de fora da União Europeia passam a proceder à auto-liquidação do imposto. Medida deve ser alargada a todos os produtos importados até 2018.

Há uma nova medida relativa às importações a entrar em vigor já no próximo ano. O Orçamento do Estado, que vai ser apresentado esta tarde na Assembleia da República, prevê que alguns produtos importados de fora da União Europeia (UE) deixem de pagar o IVA, tal como acontece nas importações de países-membros.

A medida de simplificação tem como objetivo evitar posteriores reembolsos às empresas e o Governo tem como meta aplicar esta regra a todas as importações até 2018, de acordo com o Jornal de Negócios. Na prática, em vez de as empresas pagarem o IVA e posteriormente pedirem o reembolso, deixam de o pagar no momento da importação e, na declaração seguinte, a empresa liquida imposto (auto-liquidação). Para o Estado, este ponto tem um impacto apenas ao nível da receita, já que o valor do imposto vai deixar de entrar nas contas.

No total, nesta primeira fase são 25 os produtos que vão deixar de pagar o IVA, nomeadamente: estanho, cobre, zinco, níquel, alumínio, chumbo, índio, cereais, sementes e frutos oleaginosos, cocos, castanha do Brasil e castanha de caju, frutos de casca rija, azeitonas, sementes, café, chá, cacau, açúcar, borracha, lã, produtos químicos, óleos minerais, prata, platina, batatas e gorduras e óleos vegetais.

Texto editado por Mariana de Araújo Barbosa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Importações: IVA desaparece em 25 produtos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião