Rajoy vai tentar formar Governo em Espanha

  • Marta Santos Silva
  • 25 Outubro 2016

O presidente em funções aceitou o pedido do rei de Espanha e vai tentar formar um Governo minoritário. A investidura deverá ser já no domingo.

Mariano Rajoy, atual presidente em funções de Espanha, aceitou esta terça-feira o pedido do rei Filipe IV de tentar formar Governo. Desde as eleições de 20 de dezembro de 2015 que Rajoy tem sido presidente interino, após votações e coligações falhadas num Parlamento dividido e uma segunda eleição em junho que não conseguiu pôr fim ao impasse.

O El País sublinha que Rajoy não deve ser eleito na primeira volta no debate no Parlamento, visto que precisa de uma maioria absoluta — 176 votos a favor — e conta apenas com 170 votos. A primeira votação da investidura vai ser já amanhã, quarta-feira, às 18h.

Prevê-se assim que numa segunda votação, com a abstenção do partido da oposição PSOE, e votos a favor dos partidos Ciudadanos, Coalición Canaria, Foro Asturias e UPN, além do seu próprio partido PP, Mariano Rajoy seja investido já este domingo.

“Estou consciente das dificuldades de governar em minoria”, disse Rajoy após a reunião com o rei Filipe IV em que aceitou enfrentar o debate da investidura mais uma vez. “Gostaria de contar com uma maioria parlamentar mais ampla, mas sei que não vai ser assim”. O presidente em funções acrescentou que espera que o Governo que formar seja estável e dure os quatro anos da legislatura.

A porta abriu-se a um Governo minoritário do PP de Rajoy este domingo, quando os socialistas espanhóis do PSOE decidiram, em congresso, abster-se na votação de investidura de Rajoy. No Comité Federal do partido, 139 pessoas votaram a favor enquanto 96 votaram contra a abstenção. Não foi uma decisão fácil — seguiu-se à saída do líder do PSOE, Pedro Sánchez, da sua posição por ser veementemente contra uma abstenção que permitisse um Governo liderado por Rajoy.

As eleições de 20 de dezembro de 2015 deixaram a cena política espanhola tão dividida que o líder do partido mais votado, Mariano Rajoy, não quis chegar-se à frente e pedir a confiança dos deputados num debate de investidura. O então líder do PSOE, Pedro Sánchez, decidiu apresentar a sua candidatura, mas também não obteve apoio. Após as segundas eleições, em junho, cujos resultados foram igualmente inconclusivos, Rajoy apresentou-se no Congresso em agosto e não segurou os votos necessários. Esta vai ser a segunda vez desde as eleições de 20 de dezembro que Rajoy se apresenta perante um debate de investidura.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rajoy vai tentar formar Governo em Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião