Receitas da Alibaba disparam 55% no terceiro trimestre

A gigante chinesa do comércio online apresentou receitas acima das previsões dos analistas. Infraestrutura de 'cloud' e compras em dispositivos móveis deram o maior contributo.

A Alibaba, gigante chinesa do comércio online, apresentou esta quarta-feira resultados acima das previsões dos analistas, com as receitas provenientes da prestação de serviços cloud a mais do que duplicarem no terceiro trimestre.

As receitas dispararam 55% em relação ao período homólogo, alcançando cerca de 34,29 mil milhões de yuan (4,6 mil milhões de euros), contra 22,17 mil milhões de yuan (3 mil milhões de euros) no mesmo trimestre do ano passado. Com base nestas receitas, os lucros ascenderam a 5,26 yuan (70 cêntimos) por ação, contra 3,61 yuan (50 cêntimos) há um ano, segundo a CNBC.

No negócio de comércio eletrónico, o aumento das receitas foi de 41% para 28,5 mil milhões de yuan (3,8 mil milhões de euros). As receitas ligadas à divisão de entretenimento e novos media digitais quadruplicaram para 3,6 mil milhões de yuan (483 milhões de euros).

A empresa tem vindo a apostar nas compras online a partir de dispositivos móveis, atraindo ainda mais clientes no campo do comércio online, de acordo com a agência Bloomberg. A contribuir para isso estão também os fortes investimentos em centros de dados (data centers), dotando a Alibaba de grande capacidade de computação para, simultaneamente, captar clientes no setor da cloud — o chamado o armazenamento “em nuvem”.

Por exemplo, só a unidade de cloud rendeu à Alibaba 1,5 mil milhões de yuan (dois milhões de euros), um aumento de 130% em relação ao trimestre transato. Neste campo, a empresa já conquistou mais de 651 mil clientes, cortando nas despesas para 57 milhões de yuan (7,6 milhões de euros) no trimestre.

“A esta taxa de crescimento, a unidade cloud da Alibaba poderá atingir o break-even ainda antes do fim do próximo trimestre. A capacidade de gerar receita de anunciantes nas plataformas core de comércio eletrónico também melhorou”, explicou à Bloomberg Li Muzhi, um analista da Arete Research Services, sedeada em Hong Kong.

Estes resultados deverão ser suficientes para pôr fim ao ciclo de perdas que decorre há seis sessões consecutivas na bolsa norte-americana. Nas negociações antes da abertura do mercado, as ações da Alibaba estavam a valorizar mais de 3%.

De referir que os resultados positivos estão a ser apresentados cerca de uma semana antes do Singles’ Day (Dia dos Solteiros), uma efeméride chinesa marcada por megapromoções em lojas, às quais a Alibaba também adere. É considerada uma grande geradora de receita e a maior promoção de 24 horas do mundo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Receitas da Alibaba disparam 55% no terceiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião