Energéticas dão ganhos de mais de 1% ao PSI-20

A praça lisboeta avança após cinco sessões de quedas, contagiada pelas pares, com o mercado a valorizar fecho da investigação do FBI aos e-mails de Hillary Clinton.

A bolsa nacional arrancou a semana com o pé direito, após cinco sessões negativas. O PSI-20 valoriza mais de 1%, acompanhando o movimento de subida dos pares europeus que estão a receber com agrado a notícia que o FBI informou o Congresso que não encontrou evidências necessárias para instaurar um processo a Hillary Clinton relativamente ao uso de um servidor privado onde arquivava os emails de Estado. Uma decisão que abre mais o caminho à candidata democrata à vitória nas eleições presidenciais dos EUA.

“Esta notícia devolveu algum alento à campanha da candidata democrata e por sua vez aos mercados acionistas. De recordar que geralmente os mercados financeiros preferem a manutenção do status quo, ou seja, preferem sempre um candidato que dê continuidade em relação à presidência anterior a um candidato que possa assumir contornos pouco previsíveis”, refere a esse propósito o BPI no seu diário de bolsa de hoje.

Foi perante este cenário que o índice PSI-20 abriu a somar 1,3%, para os 4.536,8 pontos, apoiado sobretudo nos ganhos das energéticas. As ações da Galp valorizam 1,57%, para os 12 euros, seguindo a subida das cotações do petróleo nos mercados internacionais. De salientar ainda que a petrolífera anunciou esta manhã que expandiu a sua presença em São Tomé e Príncipe após ter chegado a um acordo com a Kosmos Energy para a aquisição de uma participação de 20% nos blocos 5, 11 e 12, no offshore deste país.

Já a EDP e a EDP Renováveis somam 1,65% e 0,71%, respetivamente, para os 2,9 e 6,41 euros.

No mesmo sentido segue a Jerónimo Martins, com uma subida de 1,67%, para os 15,83 euros, enquanto a NOS dispara 2,88%, para os 5,93 euros, no dia em que apresenta o balanço das suas contas relativas ao terceiro trimestre do ano após o fecho do mercado.

De salientar, aliás, que nenhuma das cotadas lisboetas conhece perdas, neste arranque de sessão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Energéticas dão ganhos de mais de 1% ao PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião