Retalhistas reforçam ganhos em Lisboa

O PSI-20 reforça ganhos para 0,18%, apoiado na subida das retalhistas e com o BCP a avançar 2%. Em contraciclo seguem a Galp e a Mota-Engil.

A bolsa nacional reforça os ganhos ligeiros registados no arranque desta sessão, seguindo o sentimento da Europa. O PSI-20 soma 0,18%, para os 4.4224,88 pontos, com as retalhistas a ditarem o comportamento do índice luso, após um arranque em que esse papel coube aos títulos do universo EDP. Na Europa, o índice Stoxx Europe 600 avança 0,47%, para os 340,46 pontos.

As ações da Jerónimo Martins avançam 0,53, para os 15,15 euros, enquanto as da Sonae SGPS avançam 1,6%, para os 76 cêntimos. De salientar que a empresa liderada por Paulo Azevedo apresentou na quarta-feira resultados que agradaram aos analistas. O BPI Equity Research, entretanto elevou o preço-alvo do título para finais de 2017 dos 1,05 euros para os 1,15 euros, tendo mantido a recomendação de “comprar”.

Nota positiva para o BCP, cujos títulos voltam a somar – 1,95% para os 1,20 euros – apoiados na antecipada disputa entre a Sonangol e a Fosun pelo banco liderado por Nuno Amado. Já o BPI avança 0,18%, para os 1,13 euros.

As ações da elétrica liderada por António Mexia que avançavam 0,78%, no arranque da sessão já inverterem para terreno negativo, seguindo a perder 0,04%, para os 2,7 euros. Já a a empresa liderada por Manso Neto progride 0,23%, para os 5,74 euros. Desempenhos que contrastam com o deslize em torno de 5% registado na sessão de ontem, dia em que as ações das duas cotadas foram castigadas pela vitória de Trump nas eleições presidenciais norte-americanas. Este resultado gera incerteza em relação à atividade da EDP Renováveis naquele mercado, onde tem uma presença relevante, o que abala também a holding EDP.

Em sentido oposto, seguem as ações da Galp que perdem 0,97%, para os 11,77 euros, a acompanhar a desvalorização do preço do petróleo nos mercados internacionais. Já a Mota-Engil vê as suas ações perderem 0,88%, para os 1,8 euros.

(Notícia atualizada às 08h:38)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Retalhistas reforçam ganhos em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião