Em breve vai poder dormir na embaixada dos EUA

  • ECO
  • 16 Novembro 2016

Uma empresa qatari ganhou a aprovação para transformar num hotel a atual embaixada dos EUA, em Londres. Mas primeiros é preciso que os diplomatas norte-americanos façam check-out.

Já é possível passar uma noite num palácio, ou mesmo num castelo. E numa embaixada? Em breve. Uma empresa qatari conseguiu aprovação por parte da autarquia londrina para transformar o edifício atualmente ocupado pelos diplomatas dos EUA num novo hotel de luxo em Londres.

A embaixada dos EUA deverá ser abandonada na primavera de 2017 em troca de um edifício noutro bairro, cujas obras deverão terminar nessa mesma altura. O projeto da nova obra, aprovado esta terça-feira, inclui também lojas e restaurantes.

Ainda que o edifício seja o da embaixada, a maior dos EUA na Europa ocidental, serão retiradas algumas das particularidades da construção ocupada desde 1960 pelos diplomatas norte-americanos. Os quiosques de segurança no exterior desaparecem, mas a águia poderá manter-se.

cropped-5022840585_d59849dbd6_b
Atual embaixada norte-americana em Londres.CGPGrey.com

O edifício onde os diplomatas se encontram atualmente já foi vendido em 2009, e conhece agora o próximo capítulo da sua história: vai ser um hotel de luxo convertido pela Qatari Diar Real Estate Investment.

A Qatari Diar tem já outros projetos em Londres, relembra a Bloomberg: além de ter construído a maior parte dos edifícios do bairro financeiro de Canary Wharf, também é responsável por várias habitações de luxo.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Em breve vai poder dormir na embaixada dos EUA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião