5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

A presidente da Fed é ouvida no Congresso norte-americano, num momento em que a inflação acelera para objetivo do banco central, aumentando receios quanto ao aumento dos juros.

Dia de inflação na zona euro e nos EUA. Mas as histórias são bem diferentes. Na moeda única, os preços teimam em não acelerar, frustrando o Banco Central Europeu (BCE). No caso norte-americano, com os investidores receosos quando à subida da taxa de juro da Reserva Federal norte-americana, os dados da inflação deverão dar força a este receio, no dia em que Janet Yellen vai ao Congresso falar de perspetivas económicas.

Inflação testa BCE

O Eurostat revela a evolução dos preços na zona euro em outubro. Os analistas, sondados pela Bloomberg, esperam que a taxa de inflação tenha ficado nos 0,5%, um valor que compara com os 0,4% no mês anterior. Esta aceleração dos preços no consumidor ainda continua bastante longe do objetivo do Banco Central Europeu (BCE), que está mandatado para assegurar uma taxa à volta de 2%.

Yellen ouvida no Congresso

Numa altura em que os mercados se deprimem com a possibilidade de a Reserva Federal norte-americana (Fed) aumentar as taxas de juro já em dezembro, Janet Yellen é ouvida no Congresso. Um dos temas em destaque será aquilo que a presidente da Fed terá a dizer sobre as perspetivas do banco central para a maior economia do mundo. A inflação não vai fugir ao debate.

Inflação nos EUA mais perto do objetivo

Nem de propósito. O Departamento de Comércio revela a evolução dos preços no mês de outubro. Os analistas esperam que a taxa de inflação tenha ficado nos 1,6%, aproximando-se cada vez mais do objetivo da Fed. E isto quando o mercado receia que os riscos da aceleração dos preços precipitem o banco central a aumentar os juros, na consequência dos planos que Trump tem para a economia.

Subsídios nos EUA

É esperado um aumento nos pedidos iniciais de subsídio de desemprego nos EUA, de 254 mil para 257 mil na última semana. Este é um indicador importante para Wall Street avaliar de forma mais regular o mercado do trabalho norte-americano, quando os últimos dados apontam para um contexto de pleno emprego nos EUA.

Golo do United

É um dos principais clubes do mundo e apresenta as contas relativas às receitas do terceiro trimestre. O clube inglês Manchester United deverá ter apresentado receitas na ordem dos 120 milhões de euros. Esta quarta-feira as ações do clube subiram mais de 1% para aproximadamente 15 dólares. Também a Walmart reporta contas ao mercado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião