Rei dólar está a tirar brilho ao ouro, prata entra em “bear market”

Metal amarelo cai para mínimo de nove meses com a forte apreciação da moeda norte-americana perante a certeza quase absoluta de que Fed vai subir juros já em dezembro. Prata atacada pelo urso.

Dólar forte. Subida mais do que esperada da taxa de juro da Reserva Federal norte-americana. Apetite por risco nos mercados. Há um cocktail de razões que está a atirar o ouro para mínimos de fevereiro. Também a prata seguia sob pressão. Já entrou em bear market.

O preço do metal amarelo recuava cerca de 1% para os 1.171,18 dólares por onça, o valor mais baixo dos últimos nove meses. E agrava as perdas para 7,6% ao longo deste mês em que a maior economia do mundo decidiu colocar Donald Trump na Casa Branca. Desde a surpreendente eleição do republicano tudo mudou nos mercados.

A promessa de Trump de colocar a economia norte-americana em rápida aceleração veio colocar as perspetivas para a inflação acima do objetivo da Fed. Por essa razão, os responsáveis do banco central dos EUA já deixaram a indicação de que vão subir os juros para evitar o descontrolo dos preços. Se, numa primeira reação, os investidores preferiam a manutenção dos estímulos, agora a convicção é de que a atividade económica está suficientemente robusta para absorver o impacto da subida dos juros. Consequências? O dólar ganha valor face às principais divisas mundiais e há maior apetite do mercado por ativos mais arriscados em detrimento dos ativos seguros. Quem perde? O ouro, uma matéria-prima cotada na nota verde e que os investidores gostam de ter em carteira em momentos de maior incerteza.

“Depois da vitória de Trump ter vencido as eleições presidenciais, o sentimento de mercado mudou dramaticamente”, referiu Tetsu Emori, da Emori Capital Management, à Bloomberg. “O ouro está a ser empurrado para baixo pelo dólar forte e pela subida da taxa de juro. Os investidores querem comprar ativos mais arriscados do que comprar ativos seguros como o ouro”, acrescentou.

Além do metal amarelo, também a prata se mantinha sob pressão. A onça deste metal recuou para 16,1745 dólares esta sexta-feira, o nível mais baixo desde junho. E desde que atingiu um máximo em agosto, a prata já perdeu mais de 20% do seu valor, cumprindo o requisito mais comum daquilo a que os investidores chamam de bear market.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Rei dólar está a tirar brilho ao ouro, prata entra em “bear market”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião