May admite que dorme mal devido ao ‘Brexit’

A primeira-ministra britânica admite que dorme mal devido à complexidade do' Brexit'. Theresa May diz que o país enfrenta um momento de "alterações e desafios"

A primeira-ministra britânica, Theresa May, admitiu este domingo que está preocupada com a complexidade de assuntos que o ‘Brexit’ acarreta. Numa entrevista publicada este domingo no ‘The Sunday Times” Theresa May admitiu que: “podemos fazer com que seja um êxito, mas estes são assuntos realmente complexos. Temos que conseguir o melhor acordo possível para o Reino Unido”.

A primeira-ministra britânica reconheceu inclusive que as preocupações com as futuras negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia não a deixam dormir. “Neste trabalho não tens muito tempo para dormir”, admitiu May que reconheceu ainda que o país enfrenta ” um momento de alterações e de desafios”.

"Neste trabalho não tens muito tempo para dormir”

Theresa May

Primeira-Ministra do Reino Unido

“Queremos assegurar que o que fazemos permite que o Reino Unido (seja um país) que funcione para todos e que tenhamos um novo papel no mundo depois do ‘Brexit'”. Theresa May já na tomada de posse tinha assumido o compromisso de atender às necessidades de toda a população.

A primeira-ministra insistiu na necessidade de conseguir o melhor acordo possível para o Reino Unido. May já admitiu que vai ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa antes do fim de março de 2017 pelo que o Reino Unido poderá estar fora da União Europeia na primavera de 2019.

May adiantou ainda que se questiona se está a fazer bem as coisas “pois se percebes que estás a fazer bem as coisas, tens a segurança necessária e energia para sair”.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

May admite que dorme mal devido ao ‘Brexit’

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião