De Gotham City para a Casa Branca. Produtor de Hollywood é novo responsável do Tesouro dos EUA

Steven Mnuchin, antigo diretor de informática do Goldman Sachs e, mais recentemente, produtor de grandes filmes de Hollywood, deverá ficar responsável pela pasta das finanças na equipa de Trump.

Ex-Goldman Sachs, fundador de um fundo de investimento, produtor de Hollywood e, agora, secretário do Tesouro dos Estados Unidos. Steven Mnuchin será, como já era esperado, o responsável pela pasta das finanças na equipa de Donald Trump, confirma, esta quarta-feira, a imprensa norte-americana.

Mnuchin, que foi o diretor financeiro da campanha de Trump, esteve 17 anos no Goldman Sachs, onde chegou a diretor de informática. Saiu para criar e gerir o fundo de investimento Dune Capital Management e, mais recentemente, financiou sucessos de bilheteira como Mad Max: Fury Road ou Batman vs. Superman, entre outros.

Agora, aos 53 anos, vários anos de experiência em Wall Street e Hollywood e nenhum em cargos governamentais, é a nova aquisição do presidente eleito dos Estados Unidos e será o terceiro executivo do Goldman Sachs a ficar responsável pela pasta do Tesouro.

E isto é, para a imprensa norte-americana, um requinte de ironia: é que Mnunchin representa na perfeição o “sistema” (ou o establishment, na expressão usada pelos norte-americanos) contra o qual Trump prometeu lutar durante a campanha. “O pedigree de Wall Street que Mnuchin tem contrasta com os temas populistas que Trump abordou na sua campanha, protestando contra os grandes bancos e prometendo acabar com as lacunas fiscais que beneficiam os fundos de investimento. Trump também atacou repetidamente os seus rivais nas eleições primárias e na eleição geral, pelas suas ligações a Wall Street, sobretudo os que estão ligados ao Goldman Sachs”, escreve o Wall Street Journal.

Depois, há as provas não dadas por Mnuchin. O Wall Street Journal lembra que o ex-Goldman Sachs, apesar da sua “carreira bem sucedida em Wall Street”, não tem experiência a liderar uma grande organização — o Departamento do Tesouro tem 86 mil trabalhadores — ou na implementação de políticas económicas e financeiras. “A maior entidade que Mnuchin liderou foi o departamento de tecnologia do Goldman Sachs, que tinha mais de 5 mil trabalhadores”.

O Senado norte-americano ainda tem de aprovar o nome de Steven Mnuchin para secretário do Tesouro.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

De Gotham City para a Casa Branca. Produtor de Hollywood é novo responsável do Tesouro dos EUA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião