Interessado no Novo Banco compra unidade à Philips

  • ECO
  • 12 Dezembro 2016

A fabricante de lâmpadas Royal Philips vendeu a maioria do capital da Lumileds à Apollo, o fundo norte-americano que ainda estará na corrida pelo Novo Banco.

Antes do Novo Banco, uma empresa de produção de lâmpadas led. O fundo norte-americano Apollo Global Management chegou a acordo com a holandesa Royal Philips para a compra da maioria do capital da Lumileds, num negócio que avalia a fabricante de lâmpadas led em dois mil milhões de dólares (1,9 mil milhões de euros).

O negócio surge numa altura em que o fundo americano concorre em parceria com a Centerbridge para a compra o Novo Banco, cujo processo de venda por parte do Banco de Portugal deverá ser concluído na semana do Natal. Luís Marques Mendes adiantou este domingo na SIC que “as negociações com os vários concorrentes terminaram na passada sexta-feira”, tendo sido apresentadas propostas e revisões de propostas definitivas. Também a Lone Star e o grupo China Minsheng Financial estarão na corrida.

A Apollo vai pagar 1,5 mil milhões de dólares (1,4 mil milhões de euros) em numerário para adquirir 80% da Lumileds, com a Philips a ficar com os restantes 20%.

Em janeiro, a Philips havia cancelado a venda da Lumileds à Go Scale United por 2,8 mil milhões de dólares, depois de o negócio não ter sido aprovado pelo Comité do Investimento Estrangeiro norte-americano, uma entidade responsável pela avaliação de negócios internacionais para proteger a segurança nacional.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Interessado no Novo Banco compra unidade à Philips

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião