Tomás Correia: Transformação do Montepio em sociedade anónima não abre capital a terceiros

  • Lusa
  • 12 Dezembro 2016

O presidente do Grupo Montepio garantiu hoje que a Associação Mutualista Montepio Geral continuará a ser proprietária do total do capital social da Caixa Económica Montepio Geral.

O presidente do Grupo Montepio garantiu hoje que a Associação Mutualista Montepio Geral continuará a ser proprietária do total do capital social da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), apesar da transformação do banco mutualista em sociedade anónima.

Numa mensagem enviada aos clientes, a que a Lusa teve acesso, o presidente do Montepio Geral – Associação Mutualista e do Grupo Montepio, António Tomás Correia, faz um balanço do processo de ajustamento da CEMG em sociedade anónima sublinhando que “a transformação não terá como consequência a abertura do capital social da nova sociedade a terceiros”. Esta mensagem é divulgada na véspera de mais uma assembleia-geral da Caixa Económica Montepio Geral sobre o processo de transformação em sociedade anónima.

“O Montepio Geral – Associação Mutualista, enquanto instituição titular, manter-se-á proprietário da totalidade das ações representativas do capital da CEMG enquanto sociedade anónima”, afirma António Tomás Correia, acrescentando que também o Fundo de Participação, parcela do capital da CEMG detida por particulares sem direitos políticos, o que impede a sua intervenção nos órgãos de decisão da CEMG, “manter-se-á nesta fase com o mesmo regime”.

"O Montepio Geral – Associação Mutualista, enquanto instituição titular, manter-se-á proprietário da totalidade das ações representativas do capital da CEMG enquanto sociedade anónima ”

António Tomás Correia

presidente do Grupo Montepio

O presidente do Montepio Geral – Associação Mutualista e do Grupo Montepio lembra que o Banco de Portugal decidiu a transformação do banco mutualista em sociedade anónima, que “não resulta da vontade e iniciativa do Montepio, mas de imposição legal, com estreitíssima margem para divergência da assembleia-geral da CEMG em relação à versão autorizada pelo Banco de Portugal”.

No final de novembro, a assembleia-geral da CEMG aprovou por maioria a alteração de estatutos tendo em vista a “aceitação da transformação imposta nos termos legais, da Caixa Económica Montepio Geral, Caixa Económica Bancária, em sociedade anónima, bem como o respetivo projeto de estatutos”.

“O projeto de estatutos foi aprovado na globalidade, com dois votos contra e uma abstenção, sem prejuízo de serem reconsideradas algumas matérias em função de recomendações ou decisões que resultarem de comunicação dos supervisores”, informou o Montepio.

Ou seja, vai ter que haver uma nova reunião magna para a conclusão dos trabalhos desta assembleia-geral extraordinária, de forma a “tomar conhecimento das referidas recomendações ou decisões”, e a mesma foi agendada para terça-feira, em Lisboa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tomás Correia: Transformação do Montepio em sociedade anónima não abre capital a terceiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião