Vai a Altice comprar a Media Capital? “Rumores existem sempre”

Paulo Neves, presidente executivo da PT, garante que não há nem nunca houve contactos para compra da Media Capital, dona da TVI. "Rumores existem sempre", disse em entrevista ao jornal Público.

O presidente executivo da PT, Paulo Neves, garante que não há nem nunca houve contactos com a Media Capital para compra da dona da TVI pela Altice. “Rumores existem sempre”, afirmou numa entrevista ao jornal Público. Ainda assim, não estão afastadas apostas em conteúdos e media, com o líder da PT a frisar que a Altice “tenciona ser um operador global”.

Para Paulo Neves, “o fundamental é ter conteúdos e ter media”, mas o gestor não escondeu que “a televisão faz parte daquilo que os nossos clientes utilizam”. Um negócio de compra de uma televisão por parte de uma operadora teria de ser aprovado pelos reguladores, defendeu, pois “até agora não tem sido a PT a deter conteúdos” e “o regulador nunca interveio”. “Nem tinha de intervir”, acrescentou. Recorde-se que Miguel Almeida, da operadora concorrente Nos, afirmou que se os reguladores aprovassem uma compra do género, haveria “guerra”.

Na entrevista, Paulo Neves falou também sobre o fim das taxas de roaming na União Europeia, que “vai ter um impacto muito significativo” nas receitas da PT, dona da Meo: “Digo-o eu, dizem os nossos concorrentes e até o regulador. A maneira como a medida foi feita vai beneficiar os países do norte da Europa”, garantiu. O gestor da PT preferiu não avançar o impacto concreto, pois “o roaming é só uma componente” do produto e “nunca se pode dizer qual é o efeito” de “um só componente” no preço final.

E por falar nisso, “não somos nem queremos ser direcionados pelo preço, mas sim pela oferta”, garantiu Paulo Neves. A concorrência pelos preços, disse, “poderá ser a política de alguns”, mas “não é” a da PT. “Se calhar é por aí que temos conseguido assegurar a liderança”, rematou.

Paulo Neves garante que nunca houve contactos da Altice para compra da Media Capital.JOÃO RELVAS/LUSA

A compra da Parilis SA

Em meados de outubro, a Altice fechou a compra da Parilis, uma holding luxemburguesa que detém em Portugal três prestadoras de serviços do setor das telecomunicações — incluindo da própria PT. Duas foram, aliás, as substitutas da Visabeira quando esta deixou de ser fornecedora da operadora. Questionado pelo Público sobre quem são os acionistas destas empresas, Paulo Neves não avançou qualquer informação.

“Escolhemos os fornecedores que melhor se adaptam às situações. Escolhemos estas empresas pela qualidade e pelo tipo de serviço a que se adequavam”, indicou. Sobre se têm ligações a pessoas associadas a Armando Pereira, chairman da PT, Paulo Neves disse apenas que “não é a minha preocupação se têm ou não”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Vai a Altice comprar a Media Capital? “Rumores existem sempre”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião